Rúben Amorim/Instagram

AUTOR

Redação

A revolta que envolve o plantel do Casa Pia Atlético Clube e Rúben Amorim

today 15 de janeiro de 2019

O Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) deliberou, na passada sexta-feira, castigos para Rúben Amorim, ex-jogador do Benfica, que actuava agora como treinador estagiário no Casa Pia Atlético Clube. A polémica começou quando o ex-jogador dos encarnados, que está a tirar o nível I do curso de treinador, se levantou do banco para dar indicações aos jogadores durante alguns jogos do clube.

O CD entendeu que o comportamento de Rúben Amorim não podia acontecer enquanto treinador estagiário e puniu o treinador, que não pode voltar a ser inscrito enquanto técnico durante um ano, além de uma aplicação de uma multa e suspensão por três meses.

Os castigos não se ficaram por aqui. O Casa Pia acabou por ser castigado com a perda de seis pontos, cinco jogos à porta fechada e o pagamento de uma multa de 14 mil euros.

Estas sanções provocaram a revolta entre os responsáveis do clube que vieram, em comunicado, repudiar todas as acusações, afirmando que Rúben Amorim nunca agiu em desacordo com as suas funções de treinador estagiário.

 

 

Também os jogadores do Casa Pia mostraram a sua indignação através de uma carta aberta dirigida ao Presidente da FPF, Fernando Gomes. Os atletas não entendem os castigos e afirmam que uma multa de 14 mil euros é incomportável para um clube de pequena dimensão.

 

 

Os jogadores alegam que existe uma duplicidade de critérios em relação aos clubes da I e II Liga. Afirmam que esta é uma “situação vergonhosa” para o futebol português e pedem a intervenção de Fernando Gomes.