Ouça a Smooth FM em qualquer lado.
Faça o download da App.

MUSEUS / EXPOSIÇÕES / MONUMENTOS

Partilhamos aqui algumas das sugestões culturais que falamos na emissão.

TRIBUTO A ALBINO MOURA (EXPOSIÇÃO) 
A Câmara Municipal do Seixal inaugurou, no dia 29 de outubro, a exposição de Tributo a Albino Moura, um artista que percorreu os caminhos da decoração de publicidade, do desenho gráfico, da ilustração e, sem formação académica, afirmou-se nas artes plásticas como um autodidata. 
Considerando o volume e da diversidade da obra produzida pelo artista, a exposição é apresentada em dois núcleos expositivos. 
O Pintor do Imaginário apresenta obras de pintura, desenho, escultura e outras intervenções, bem como diversas distinções atribuídas a Albino Moura (diplomas, prémios, medalhas e troféus). A mostra está patente de terça a sexta-feira, das 10 às 20.30 horas, e sábado, das 14.30 às 20.30 horas, na Galeria de Exposições Augusto Cabrita. 
A Liberdade do Gesto apresenta um conjunto de obras menos conhecidas do grande público, tais como pintura e desenho (estudos e esboços); livros de poesia de sua autoria; recriação numa parede do seu ateliê, com desenhos, estudos, rascunhos, lembranças, esboços…; obra gráfica – cartazes; publicidade; desenhos de viagem; maqueta de um «teatro»; uma tapeçaria e mobiliário intervencionado pelo autor; diversas peças de pequeno porte e de variados suportes. Esta mostra está patente terça-feira a sábado, das 15 às 19 horas, Galeria Municipal de Corroios. 
A mostra está patente até 10 de dezembro, no Seixal

OS LOUCOS ANOS 20 EM LISBOA (EXPOSIÇÃO)
Passados 100 anos de uma pandemia histórica e de uma guerra mundial, o Museu de Lisboa revisita a década de 20 do século XX com a exposição «Os Loucos Anos 20 em Lisboa». Uma época de transformações de costumes e de mentalidades, um tempo de cosmopolitismo e de modernidade, de afirmação social e individual. 
À escala portuguesa, Lisboa viveu os Loucos Anos 20 acompanhando, a uma certa distância, o sentimento de otimismo, prosperidade e celebração que caracterizou a vivência urbana nas principais capitais europeias, após o fim da I Guerra Mundial.
Apesar do conservadorismo, do atraso cultural e da constante instabilidade política e económica, Lisboa foi também palco para novidade, extravagância e transgressão, seguindo exemplos estrangeiros que chegavam através da imprensa, da rádio, da literatura e do cinema, e beneficiando dos progressos tecnológicos então verificados.
Comissariada por Cecília Vaz, Mário Nascimento e Paulo Almeida Fernandes, a exposição transporta-nos para a vivência urbana de modernidade da capital e evoca histórias pessoais de alguns protagonistas que enriquecem este imaginário. 
Para ver até 11 de dezembro de 2022 no Museu de Lisboa - Palácio Pimenta.

EVILUTION (EXPOSIÇÃO) 
Evilution é o nome da nova exposição de Artur Bordalo, conhecido no meio artístico como Bordalo II, um dos artistas mais incríveis e interventivos da atualidade.  
Bordalo II transforma plástico, restos de detritos, em autênticas obras de arte, que já se encontram espalhadas pelo mundo inteiro, literalmente. 
A mostra Evilution estará patente no Edu Hub Lisbon entre 8 de outubro e 11 de dezembro e com entrada gratuita. 
Avenida Marechal Carmona 19 (Edu Hub Lisbon), de quarta-feira a domingo, das 14h às 20h. 

ABSTRACTO, BRANCO, TÓXICO E VOLÁTIL, DE JULIÃO SARMENTO (EXPOSIÇÃO)
Julião Sarmento (1948–2021) foi um dos artistas portugueses com uma carreira internacional mais solidamente firmada, tendo construído um percurso artístico de enorme coerência, riqueza e intensidade. Em permanente renovação, em estreita ligação com as práticas artísticas da sua época e muito influenciado pela cultura anglo-saxónica e pelos temas e imagens da literatura e do cinema, utilizou uma grande diversidade de meios e técnicas para implantar um vocabulário conciso de imagens ambíguas. A sua obra tem uma dimensão performativa e teatral, acumulativa pela permanente convocação de temas e de representações intemporais — como a mulher, a sexualidade, a transgressão, a memória, a dualidade, a casa, a palavra — que funcionam como eixos estruturantes da sua obra.
A exposição Abstracto, Branco, Tóxico e Volátil reúne uma seleção de obras muito significativa que resultou de uma estreita colaboração do artista com a curadora Catherine David.
Até 30 de Dezembro Museu Coleção Berardo, Lisboa.

O SOPRO DA CINZA (EXPOSIÇÃO) 
A mais recente exposição do artista português António Faria estará patente de 24 de outubro a 31 de dezembro no edifício da Reitoria da Universidade NOVA de Lisboa, numa iniciativa do MNAC – Museu Nacional de Arte Contemporânea e da Universidade no âmbito do projeto [Portugal Entre Patrimónios].  
A exposição “O Sopro da Cinza”, com curadoria de Emília Ferreira e João Albuquerque Carreiras, apresenta uma seleção de trabalhos ainda inéditos do artista António Faria (Lisboa, 1966). As obras realizadas em guache, carvão e pastel seco sobre papel, examinam a vida latente em cenários de aparente obliteração, em paisagens batidas pelo vento e carbonizadas pelo fogo.  
Nestas obras, o artista explora a ideia de que por entre o sopro das cinzas, persiste um sopro de vida “porque contra a expectativa dos elementos, mesmo num campo de cinza há sementes a germinar, sementes que só ganham vida pelo fogo.  
Inauguração a 24 de outubro pelas 17h.  De 24 de outubro a 31 de dezembro, no edifício da Reitoria da Universidade NOVA de Lisboa


FRIDA KAHLO, A VIDA DE UM ÍCONE (EXPOSIÇÃO) 

Frida Kahlo, A Vida de um Ícone é uma viagem multissensorial pela vida de Frida Kahlo. Um espetáculo o transporta à vida de Khalo e o que havia por detrás do ícone que se tornou.  
Fotografias históricas, filmes originais os ambientes sonoros e artísticos e ainda um espetáculo audiovisual em 360º com momentos únicos do percurso pessoal de Frida, a sua experiência de vida.  
De 27 de outubro a 31 dezembro - Reservatório Mãe D'Água das Amoreiras.

THE WORLD OF BANKSY 
A exposição The World of Banksy: The Immersive Experience esté em Lisboa e propõe uma viagem pela carreira do artista urbano mais misterioso de sempre. 
Para além de qualquer tentativa de revelar quem realmente é Banksy, esta exposição tenta contextualizar o seu trabalho e convidar o visitante a desfrutar de uma experiência imersiva, revisitando a street art do autor e algumas das mais icónicas imagens da atualidade, como a icónica “Girl with balloon”, que apareceu pela primeira vez em 2002 no distrito de South Bank, em Londres; ou “Rage, Flower Thrower”, que representa um homem a lançar um buquê de flores como se fosse um cocktail Molotov, criado em Jerusalém, em 2005. Destaque também para a recriação do quarto que Banksy decorou para o Walled Off Hotel, o hotel com a pior vista do mundo, e que está localizado mesmo em frente ao muro que Israel ergueu na fronteira com a Cisjordânia.  
Mais de 100 obras de Banksy com reprodução em tamanho real de algumas das mais icónicas obras para ver ao vivo na Capsule Gallery, em Lisboa até 31 dezembro 2022. 
Segunda a sexta, das 13h às 20h, sábados, domingo e feriados das 11h às 20h. 
12 € - Público em geral (18 - 64 anos) 
8 € - 6 aos 17 anos, maiores 65 anos, estudante (com cartão de estudante válido)  
28€ - Família de 3 (2 adultos + 1 jovem) / 32€ (Família de 4 (2 adultos + 2 jovens) 
Gratuito € - Até aos 5 anos 

DOS PÉS à CABEÇA (EXPOSIÇÃO)
Dos Pés à Cabeça é uma exposição sobre a representação do corpo humano, tema que desde sempre inspirou os artistas e fascinou os mais novos.  
Especialmente pensado para um público infantojuvenil, este projeto reúne obras de artistas modernos e contemporâneos, refletindo diferentes modos de olhar e de pensar o corpo nos mais diversos suportes.
Com a curadoria de Cristina Gameiro, inclui ainda uma linha do tempo que acompanha a história da representação do corpo ao longo de várias épocas e culturas, assim como um espaço lúdico, com atividades para todas as idades. 
Para ver no Museu Berardo até 1 de janeiro de 2023.

MACHADO DE CASTRO EM LISBOA: O LABORATÓRIO DE ESCULTURA (EXPOSIÇÃO)
É impossível dissociar a figura de Joaquim Machado de Castro da estátua equestre do rei D. José, que ainda hoje assinala o centro da principal praça de Lisboa. O monumento foi concretizado ao longo de cinco anos e a sua história teve episódios surpreendentes, como a proibição de o próprio escultor assistir à cerimónia de inauguração da sua obra.
Na carreira de Machado de Castro, a estátua do rei não foi a primeira nem a última obra e é discutível que tenha sido o seu projeto mais vanguardista, ou aquele que motivou maior realização pessoal. Foi, todavia, o momento de viragem. A partir da inauguração da estátua do rei D. José, em 1775, o escultor ampliou a rede de clientes e o seu nome ficou ligado às principais obras da capital, situadas entre o final do século XVIII e as primeiras décadas da centúria seguinte.
Escultor régio desde 1782 e líder de um Laboratório de Escultura onde se implementou uma metodologia inovadora de aprendizagem e prática artística, Machado de Castro concebeu os programas escultóricos da Basílica da Estrela e do Palácio da Ajuda, e deixou ainda produção relevante no antigo Convento de Nossa Senhora da Luz de Arroios, no Mosteiro de São Vicente de Fora, na Sé de Lisboa, ou na antiga Quinta Real de Belém (atual Palácio Nacional de Belém). No momento em que se completam 200 anos sobre o falecimento do escultor, a exposição «Machado de Castro em Lisboa: O Laboratorio de Escultura» conta a história complexa de conceção e realização da estátua equestre de D. José e revisita a ampla produção artística deixada na capital por esta figura tão carismática quanto polémica, derradeiro escultor barroco num tempo de mudança.
Para ver até 8 janeiro 2023 no Museu de Lisboa - Palácio Pimenta.

EXPOSIÇÃO DE PRESÉPIOS DA FUNDAÇÃO LUIZA ANDALUZ 
A exposição de presépios realizada pela Fundação Luiza Andaluz faz parte de uma antiga tradição das monjas capuchinhas que o faziam nos claustros do antigo Convento das Capuchas.  
A Fundação Luiza Andaluz acolhe jovens e crianças cujas famílias têm dificuldades e não conseguem cuidar delas.  Este acontecimento é uma forma de contacto entre a Fundação e o público geral e, sobretudo, um projeto no qual as crianças e colaboradoras da Fundação participam ativamente. 
A inauguração da exposição será a 8 de dezembro, às 16h, e poderá visitá-la até dia 8 de janeiro de 2023, durante o horário da abertura da Casa Madre Luiza Andaluz.  
De 8 dezembro a 8 Janeiro 2023 na Casa Madre Andaluz, Santarém 
Gratuito. De quinta a domingo das 14h00 às 19h00  

MARGARET WATKINS - BLACK LIGHT (EXPOSIÇÃO) 
A fotógrafa canadiana Margaret Watkins (1884 – 1969) foi uma das mais importantes e influentes figuras da história da fotografia. Em 1969, perto do fim de sua vida, Margaret Watkins – que não falava sobre o seu passado como fotógrafa – entregou uma caixa lacrada contendo todas as suas fotografias e negativos ao seu vizinho, Joseph Mulholland, com instruções estritas para que a caixa só fosse aberta após a sua morte. A inevitável redescoberta da obra da fotógrafa canadiana que se seguiu posicioná-la-ia definitivamente entre os grandes mestres da fotografia do século XX. 
Pela primeira vez em Portugal, vamos poder ver a obra da artista na exposição “Margaret Watkins – Black Light”, entre 25 de setembro e 8 de janeiro de 2023, no Centro Cultural de Cascais, numa iniciativa da Fundação D. Luís I e da Câmara Municipal de Cascais no âmbito da programação do Bairro dos Museus. 
Uma seleção de 136 fotografias e fotomontagens vintage realizadas entre 1914 e 1939 – além de documentos e objetos originais, uma câmara de época e um filme documentário sobre a fotógrafa – compõem a exposição “Margaret Watkins – Black Light” que agora será apresentada em Cascais, constituindo um relato cativante sobre uma mulher extraordinária que, dentro do amplo panorama social e cultural do século XX, ajudou a moldar a história da fotografia. 
Abertura ao público: terça-feira a domingo | 10h00 - 18h00 (última entrada às 17h40) 
Admissão: 5 euros (permite acesso a todas as exposições patentes no Centro Cultural de Cascais); ou 13 euros (permite acesso a todos os equipamentos do Bairro dos Museus durante 24 horas) 

ONE – O MAR COMO NUNCA O SENTIU (EXPOSIÇÃO) 
O mar como nunca o sentiu, é uma obra exclusiva que retrata através de uma experiência imersiva, a ligação do homem com o mar. 
Maya, é a diretora artística e expõe em Portugal pela primeira vez, estreando-se assim com uma obra de arte única e grandiosa que promete surpreender quem a visite. 
O bilhete inclui: entrada e visita ao Oceanário de Lisboa 
Até dia 11 Janeiro 2023, no Oceanário de Lisboa.

 

ARTISTAS EM CENA NO TEATRO ROMANO (EXPOSIÇÃO)
Celebrando o património humano do território envolvente do teatro romano, a nova exposição temporária que o Museu de Lisboa - Teatro Romano apresenta reúne obras de 36 artistas que habitam, nasceram ou aqui trabalham.
Esta exposição é o resultado de um processo colaborativo com uma comunidade de artistas que vive e trabalha na envolvente do monumento que é o palco mais antigo de Portugal.
Entre artes plásticas, música, ourivesaria, fotografia, pintura, cerâmica, teatro, prosa e poesia, este território carateriza-se pela sua riqueza, arqueológica e patrimonial, mas, especialmente, pelo valor humano dos que o habitam e aqui trabalham e pelos que aqui viveram.
Resgatando o génio criativo deste lugar ancestral, devolve-se ao público a produção artística hoje produzida neste território. Uma mostra de artistas feita por muitos e para muitos.
Para ver até 15 de janeiro de 2023 no Teatro Romano.

PARE, ESCUTE E OLHE - PEDRO PARTIDÁRIO (EXPOSIÇÃO)
“PARE, ESCUTE E OLHE” é uma exposição dedicada aos desenhos do arquiteto, professor e artista plástico português Pedro Partidário (1966 – 2020), e que foi desenvolvida pela Fundação D. Luís I em colaboração com a família do artista.  
Organizada em três seções – “Onde a Poesia Não Entra”, “Depois do Poema” e “Perante o Poema” –, “PARE, ESCUTE E OLHE” demonstra assim o crescimento e a maturidade atingida por Pedro Partidário na sua expressão gráfica através duma seleção de desenhos que delineia um panorama retrospetivo da sua obra e que toca em temas que explorou como a crítica social, a poesia e a representação pictórica das paisagens que o inspiravam.  
De 2 de outubro a 22 de janeiro de 2023 - Centro Cultural de Cascais – Piso 2. 

STEVE MCCURRY ICONS (EXPOSIÇÃO)  
Uma extraordinária exposição de Steve McCurry, uma das principais figuras internacionais do mundo da fotografia dos últimos 30 anos.  
ICONS, mais de 100 fotografias de grande formato que mostram o mundo pelos olhos e pela inspiração de Steve. As fortes imagens que espelham culturas em extinção, tradições antigas e o elemento humano que fez da sua famosa fotografia da “Rapariga Afegã”, Sharbat Gula, uma imagem tão poderosa que cativou o mundo ao ser capa da revista National Geographic em 1985. 
Esta exposição foi prolongada até 22 de janeiro - Cordoaria Nacional, Lisboa.
Horário: De terça-feira a domingo, das 10:00 às 20:00 (a exposição encerra às 21:00) 
Duração: Aproximadamente 1 hora 
Idade: Apto para todas as idades. Entrada gratuita até aos 3 anos 
Acessibilidade: local acessível a pessoas com mobilidade reduzida e em cadeira de rodas 

JANELAS DE PORTUGAL (EXPOSIÇÃO) 
“Fernando de Sousa Carvalho - Janelas de Portugal” é a nova exposição do fotógrafo Fernando de Sousa Carvalho, que leva o público por uma viagem por Portugal através das suas janelas. 
As janelas que o artista fotografou em cidades como Guimarães, Viana do Castelo, Braga, Coimbra, Tomar, Alpiarça, Caldas da Rainha e Tavira são evidências da interseção entre a tradição e as mais diversas correntes artísticas – do barroco à arte nova e não só – que é revelada em formas e expressões arquitetónicas nos edifícios do país, e um relato sobre a História de Portugal e sobre a cultura do seu povo. 
Nas 91 fotografias que compõem a exposição há um testemunho implícito do fotógrafo sobre a componente humana que há por detrás da arquitetura e ornamentação dessas estruturas. O olhar de Fernando de Sousa Carvalho capta imagens capazes de suscitar o interesse e o apreço pela estética daqueles objetos mas também a curiosidade sobre a vida que acontece e espreita do outro lado daquelas janelas.  
De 30 de outubro de 2022 a 23 de janeiro de 2023, no Centro Cultural de Cascais – Espaço Capela (piso 0). 

ADEUS PÁTRIA E FAMÍLIA (EXPOSIÇÃO)
A exposição "Adeus Pátria e Família" aborda as dinâmicas e tensões entre a repressão e as resistências de diversidade sexual e de género durante a ditadura e após a Revolução. Esta exposição tenta compreender como essa tensão condicionou a vida quotidiana e perpetuou práticas e discursos opressivos e discriminatórios, marcando a sociedade portuguesa até à atualidade.
Convida-se à reflexão sobre as construções, desconstruções e reconstruções do conceito de género e o caminho ainda, e sempre, necessário para construir uma sociedade democrática.
Para ver de terça a domingo,entre as 10 horas e as 18 horas, até 29 de janeiro de 2023 no Museu do Aljube. A entrada é livre.

UMA HOMENAGEM À VIDA - MARIA VELEZ (EXPOSIÇÃO)  
“Uma homenagem à vida” é uma exposição dedicada à obra da pintora e designer de moda portuguesa Maria Velez (1935-2017), organizada com o apoio da família Velez.  
Esta mostra reúne uma coleção de pinturas de Maria Velez, que revelam através dos temas e dos pormenores das suas telas, as influências culturais, tradições e os saberes do Minho, Alentejo e a expressão artística feminina. Tem ainda alguns apontamentos de textos escritos pela artista sobre as suas experiências e inspirações.  
As obras em exposição são exemplos de como expressou plasticamente as suas vivências e as suas memórias: da família, dos lugares, das viagens que fez, dos verões que passou junto ao mar.  
De 2 de outubro a 29 de janeiro de 2023 - Centro Cultural de Cascais – Piso 0   

SOMBRAS DO IMPÉRIO (EXPOSIÇÃO)
A exposição "Sombras do Império | Belém – Projetos, Hesitações e Inércia 1941-1972" pretende dar a conhecer a sucessão de planos urbanísticos e projetos de arquitetura cujo centro foi a Praça do Império. Menorizados ou até esquecidos pela historiografia, estes projetos revelam-se hoje particularmente significativos, pela escala e natureza das transformações que anteviam, pela orientação programática que preconizavam, pelo investimento de meios que implicariam, pela extensão do seu período de elaboração, em contraponto com o pouco que foi concretizado.
A partir de documentação de natureza diversa – desenhos e memórias descritivas, pareceres, ofícios, legislação, fotografias, bibliografia da época – e de investigação académica recente, a exposição mostra um percurso cronológico centrado nos projetos para a Praça do Império e área envolvente e para os designados “Palácio do Ultramar” e “Museu do Ultramar”, considerando ainda outras propostas para grandes edifícios públicos a localizar na orla ribeirinha de Lisboa.
Estes projetos são a base para abordagens diversas e complementares, apresentadas por investigadores de diferentes formações disciplinares, que irão aprofundar a contextualização e ensaiar propostas de leitura crítica: Urbanismo, Arquitetura, Paisagismo, Arte Pública, Património, Propaganda e Ideologia coloniais.
Para ver até 30 janeiro 2023 no Padrão dos Descobrimentos.

SÉ CATEDRAL DO PORTO (MUSEU + CLAUSTROS + TORRE)
Construída numa localização privilegiada na cidade, a catedral da Sé do Porto é é um dos edifícios mais antigos e mais bonitos do Porto. O exterior do edifício parece uma cidadela antiga a vigiar a “cidade invicta”. No interior, a nave central e os claustros oferecem uma experiência mística que se compara somente à sua coleção única de cenas bíblicas feitas com azulejos típicos portugueses.
Descubra a incrível Sé do Porto com visitas aos claustros, ao museu e à torre. 
Suba à torre e tenha uma vista panorâmica incomparável sobre o Rio Douro e o centro histórico do Porto. Passeie pelos claustros e encante-se com as paredes únicas de azulejos que representam cenas religiosas.
Horário de Inverno (novembro a março): De segunda a domingo, das 9h00 às 17h30. A torre encerra às 17h00.
Horário de Verão (abril a outubro): De segunda a domingo, das 9h00 às 18h30. A torre encerra às 18h00.

REVOLUTIONS XENAKIS (EXPOSIÇÃO)
Esta exposição, coproduzida pela Philharmonie de Paris, integra as comemorações do centenário do compositor Iánnis Xenákis na Fundação Gulbenkian e destaca as arquiteturas do som concebidas por Xenákis ao longo da sua carreira.
O ano de 2022 marca o centenário do nascimento do artista Iánnis Xenákis (Roménia, 1922 – França, 2001), compositor, teórico, matemático, arquiteto e engenheiro central nas artes do século XX. A Fundação Calouste Gulbenkian comemora esta data através da apresentação de seis obras encomendadas ao artista e de uma exposição focada nas arquiteturas do som concebidas por Xenákis ao longo da sua carreira. 
Curadoria: Mâkhi Xenakis e Thierry Maniguet
17 de novembro de 2022 a 13 de março de 2023, 10:00 – 18:00 (Encerra à Terça-feira), no Museu Calouste Gulbenkian – Galeria de Exposições Temporárias.

ROSA RAMALHO: AS ESCOLHAS DE UM COLECIONADOR (EXPOSIÇÃO) 
“ROSA RAMALHO: As Escolhas de um Colecionador” é a mais recente exposição aberta ao público no Palácio da Cidadela, que divulga pela primeira vez ao público um notável conjunto de obras de Rosa Ramalho (1888-1977), uma das mais conhecidas bonecreiras portuguesas do século XX. 
Propriedade dos herdeiros do colecionador Tito Iglésias que vivia no Monte Estoril, a exposição reúne mais de uma centena de peças e dá a conhecer o vasto trabalho da bonecreira barcelense, evidenciando os aspetos em que Rosa Ramalho explora a imitação de peças que aprendeu a fazer ainda em menina, no final do séc. XIX, e aquelas em que é notória a sua reconhecida criatividade figurativa através da qual evoca o surrealismo, o real e o fantástico. 
O percurso pelas várias salas deste espaço cultural de Cascais possibilita o conhecimento das técnicas utilizadas pela escultora, ceramista e oleira na produção de figurado e o modo como tratava temas como a vida quotidiana, a festa e os divertimentos, a religião, a fauna, o bestiário e o bicho feroz com boca de lampreia. 
Horário da Galeria de Exposições do Palácio da Cidadela: De terça-feira a domingo, entre as 10h00 e as 18h00 (última entrada às 17h40). 
13 de novembro de 2022 a 2 de abril de 2023 

PORTO LEGENDS - THE UNDERGROUND EXPERIENCE  - EXPOSIÇÃO
O piso inferior da Alfândega do Porto é palco do espetáculo de video mapping sobre as lendas e histórias da cidade. “Porto Legends – The Underground Experiência” é um espetáculo audiovisual único a nível mundial, que pretende promover junto do público uma experiência imersiva subterrânea, tendo como mote a cidade do Porto, as suas lendas e mistérios. 
Para além da projeção de vídeo mapping nas paredes, no chão, e nos tetos do espaço, este espetáculo utiliza pela primeira vez em Portugal um conjunto de 20 telas holográficas para que o vídeo projetado ganhe uma dimensão fantasmagórica. É uma experiência de 360 graus, inédita a nível mundial.
A arquitetura mágica das Furnas da Alfândega do Porto e a investigação do notável historiador Joel Cleto, foram a sinergia perfeita para que o atelier OCUBO criasse uma dramaturgia cheia de mistério, entre a realidade e a magia. Com direção artística de Nuno Maya, o espetáculo é narrado pelas vozes de Pedro Abrunhosa, grande autor português, e Jeremy Irons, ator galardoado com o Oscar Academy para “Melhor Actor”.
21 Mai 2022 - 12 Abr 2023

DUAS EXPOSIÇÕES PAULA REGO 
As novas exposições “Histórias de todos os dias. Paula Rego, anos 70” e “Paula Rego e Salette Tavares: cartografias da criatividade feminina nos anos 70” podem ser visitadas de 6 de novembro de 2022 a 21 de maio de 2023 na Casa das Histórias Paula Rego, numa iniciativa da Fundação D. Luís I e da Câmara Municipal de Cascais no âmbito da programação do Bairro dos Museus.  
A exposição “Histórias de todos os dias. Paula Rego, anos 70” reúne obras do período criativo da artista que se estende de 1969 até o final da década de 1970. Nesta fase, Paula Rego (1935 – 2022) produziu pinturas a partir do universo de contos de fadas e da tradição oral portuguesa, além de desenhos em que, numa linguagem visual onírica e fantástica, por vezes próxima do surrealismo, registou cenas do seu quotidiano e memórias infantis e familiares. A década de 1970, dentro do panorama da obra de Paula Rego, é caracterizada pelo experimentalismo formal e técnico, que estará na origem da construção do seu universo simbólico particular. 
A exposição “Paula Rego e Salette Tavares: cartografias da criatividade feminina nos anos 70” propõe o cruzamento entre a obra de Paula Rego e a sua divulgação em Portugal na década de 1970, com a fundamental contribuição de Salette Tavares (1922 – 1994) enquanto crítica de arte e curadora. 
Paula Rego e Salette Tavares conheceram-se por volta de 1964. Além de amigas, como atestam as cartas que trocaram e as pinturas dedicadas e oferecidas por Rego a Tavares, também foram companheiras no mundo da arte e agentes na redefinição cultural e artística em Portugal ao longo dos anos de 1970. Salette Tavares desempenhou um papel muito importante na promoção da obra das artistas portuguesas naquela década. Foram duas figuras incontornáveis da arte portuguesa, que contribuíram para a criação de um espaço de visibilidade das mulheres portuguesas dentro da narrativa daquele momento histórico de luta democrática. 
Uma das obras em exibição, “Dois lindos vestidos que a Salette deu à Paula, Fev. 1976”, é evidência da amizade e da cumplicidade entre a artista e a poetisa. No mesmo sentido, outra obra, “Armário, 1972”, traz a inscrição “Querida Salette aqui vai um armário cheio de coisas, com muitos parabéns da Paula”. 
De 6 de novembro de 2022 a 21 de maio de 2023 na Casa das Histórias Paula Rego, em Cascais
Abertura ao público: terça-feira a domingo | 10h00 – 18h00 (última entrada às 17h40) 
Público Geral: 5 euros // Residentes / Seniores a partir dos 65 anos / Estudantes: 2,5 euros 

IMPRESSIVE MONET & BRILLIANT KLIMT EXPOSIÇÃO
Impressive Monet  Impressive Monet é uma reinterpretação das obras de arte de um dos impulsionadores do impressionismo que mostra o que está para além da moldura, através de uma viagem pelo mundo de artista e pela sua busca interminável pela captura da luz. O público será imerso pelo movimento impressionista do artista e envolto pelas linhas e cores que fazem parte do mundo de Monet. Brilliant Klimt Brilliant Klimt traça o percurso pelos aspectos biográficos e pelo legado artístico do artista austríaco através da sua pintura icónica – O Beijo. Este será o fio condutor da viagem pelo trajecto artístico ao mesmo tempo que são exploradas as influências do mundo de Klimt. O público ficará imerso na intimidade de Klimpt e sentir-se-á imerso pela arte romântica do artista.
20 Maio 2022 - 04 Agosto 2023 -  Alfândega do Porto 

WORLD OF DISCOVERIES  - MUSEU

World of Discoveries é um Museu Interativo e Parque Temático que reconstrói a fantástica odisseia dos navegadores portugueses, que cruzaram oceanos à descoberta de um mundo desconhecido. 
Fernão de Magalhães, Vasco da Gama, Bartolomeu Dias — esta é a oportunidade perfeita para visitantes conhecerem as histórias dos desbravadores mais famosos e carismáticos de Portugal. Desvende as fantásticas odisseias portuguesas enquanto desfruta de exposições multi-sensoriais e interativas. Além disso, o seu Bilhete sem fila garante que não precise esperar para desfrutar de toda a diversão. Com 20 instalações permanentes incríveis, sinta-se como um verdadeiro desbravador nesta jornada inesquecível. Relembre a história de Portugal com performances ao vivo com atores fantasiados com trajes do século XV, e deixe sua imaginação guiá-lo através das exposições interativas, incluindo o túnel de 9 metros, réplica do Cabo da Boa Esperança.
HORÁRIOS: Dias úteis- 10H00 às 18H00 (última entrada às 17H30) / Fins-de-semana e feriados- 10H00 às 19H00 (última entrada às 18H30)
20 maio 2022 - 20 novembro 2025

 
MUSEU DO VITRAL (MUSEU/EXPOSIÇÃO) 
A luz e o brilho que trespassa o vidro têm sido a fonte de inspiração de muitos artistas. O Vitral é uma das formas de pintura artística mais disseminadas desde o Renascimento. Tem alimentado a alma dos crentes através de relatos religiosos em Igrejas e Claustros; com o vitral comemoram-se eventos sociais e vitórias políticas em edifícios públicos e é um nobre elemento decorativo de muitos lares familiares. Em Portugal, pode visitar e saber mais osbre esta arte no Museu do Vitral, no Porto. 
Lá pode ver a exposição que celebra o trabalho notável criado no Atelier Antunes, o mais antigo de Portugal, reconhecido internacionalmente pelas suas magníficas obras com uma exposição que inclui obras-primas em vitrais tradicionais, painéis decorativos, instalações marcantes de arte abstrata, esboços originais, maquetes e um caleidoscópio de 400 cores de vidro. 
Pode visitar esta exposição e o Museu do Vitral, todos os dias das 10h às 19h. 

MUSEU DA MODA E DOS TÊXTEIS 
O Museu da Moda e dos Têxteis está alojado em Vila Nova de Gaia, no quarteirão da WOW.É lá que pode conhecer os passos todos, desde o processamento da matéria-prima para obtenção do fio, passando pela tecelagem, acabamentos, confeção da peça e terminando na recriação de uma montra. Pode conhecer também o trabalho de alguns dos estilistas mais prestigiados em Portugal, e alguns dos novos talentos, e a arte da filigrana.
Pode visitar o museu as 12h às 19h durante a semana e a partir das 10h aos fins de semana, os bilhetes estão à venda no site.

MUSEU DO HOLOCASTO PORTO
É o primeiro espaço da Península Ibérica dedicado ao Holocasto. Criado pela Comunidade Judaica do Porto (CIP/CJP), o Museu do Holocausto do Porto ocupa um espaço de 500 metros quadrados, onde os visitantes pode visitar a reprodução dos dormitórios de Auschwitz, corredores com a narrativa completa e fotografias e ecrãs com filmes reais sobre o antes, durante e depois da tragédia. Situa-se na Sinagoga Kadoorie Mekor Haim.

ARQUIVO SONORO DIGITAL - ONLINE
No Museu do Fado pode ouvir repertórios e Registos Sonoros desde o Início do Século XX.

CASA MUSEU MEDEIROS ALMEIDA - ONLINE
A Casa-Museu Medeiros e Almeida deixa sugestões para visitar virtualmente a casa museu e aceder às suas novidades.

MUSEU BORDALO A PARTIR DE CASA - ONLINE
Museu Bordalo Pinheiro tem investido na divulgação digital da obra bordaliana para que todos possam aceder a ela facilmente. Por isso mesmo, através do site, do Facebook ou do Instagram poderá descobrir a imensa obra de Rafael Bordalo Pinheiro e divertir-se sem sair do sofá.

MEMÓRIAS DE LISBOA - ONLINE
A página Memórias de Lisboa é um lugar especial para visitar. Reúne fotografias incríveis da cidade antes e agora e permite uma experiência interactiva fantástica, onde se percebem as diferenças entre sítios, monumentos ou ruas históricas, que aparecem lado a lado. O portefólio recorre a imagens de arquivo de espaços como o Arquivo Municipal de Lisboa ou a Gulbenkian e ao trabalho do autor desta ideia, Francisco Seixas, que, não sendo fotógrafo, foi juntando as suas próprias imagens mais atuais destes lugares emblemáticos.
O projeto é um livro em aberto e a ideia é ir acrescentando mais imagens. Fica o convite de fazer este passeio virtual pelo passado e pela passagem dos anos em Lisboa.

VISITA VIRTUAL EXPOSIÇÃO RENÉ LALIQUE - GULBENKIAN - ONLINE
Esta é a primeira exposição que a Fundação Calouste Gulbenkian dedica a René Lalique desde 1988, centrada na relação do artista com o vidro. A seleção de cerca de 100 objetos, provenientes da Coleção do Fundador e de outros museus e coleções particulares, reúne joias, peças de ourivesaria, vidros e objetos de design.  Para ver AQUI.

VISITA VIRTUAL DE DUAS COLEÇÕES - GULBENKIAN - ONLINE
Coleção do Fundador
Objetos do Antigo Egito, do Oriente Islâmico ou obras de artistas como Rembrandt, Turner, Monet, Rodin ou René Lalique são alguns dos destaques de uma das mais importantes coleções particulares de arte internacional, reunida em vida por Calouste Gulbenkian
Coleção Moderna
Amadeo de Souza-Cardoso, Almada Negreiros, Paula Rego ou Vieira da Silva são alguns dos artistas representados na Coleção Moderna, que reúne uma das mais completas coleções de arte moderna e contemporânea portuguesa, desde o final do século XIX até à atualidade. Para ver AQUI.

Sugestões Culturais

Preencha os seguintes dados, por favor:

Por favor, faça a conta abaixo.