MUSEUS / EXPOSIÇÕES / MONUMENTOS

Partilhamos aqui algumas das sugestões culturais que falamos na emissão.

EXPOSIÇÃO AI WEIWEI
O artista chinês Ai Weiwei, elegeu Lisboa para expôr a maior exposição que alguma vez organizou. “Rapture” reúne 85 obras de arte marcadas por um forte ativismo pelos direitos humanos, e aborda temas como a crise ambiental, os refugiados, a guerra, a censura, a perseguição política e a pobreza, entre outros.
Para além das peças importantes na carreira do artista chinês, pode ver outras inédias criadas este ano em Portugal e concebidas a partir de materiais existentes no país, como cortiça, mármore e azulejo.
Ai Weiwei mudou-se para Portugal, que considera o seu novo país de adoção e residência, em 2020, e escolheu o Alentejo (Montemor-o-Novo) para viver. 
Pode ver esta exposição na Cordoaria Nacional em Lisboa até 28 de novembro.

EXPOSIÇÃO SOBRE A PAISAGEM INSTITUTO CULTURAL ROMENO
O Instituto Cultural Romeno em Lisboa acolhe a exposição "Sobre a Paisagem"
Exposição comissariada por Marta Jecu, e organizada em colaboração com o Museu Nacional do Camponês Romeno (MNTR), Galeria Posibila (Galeria Possível), Anca Poterasu Gallery e Ivan Gallery.
A exposição integra raras placas fotográficas de vidro extraídas do arquivo fotográfico do Museu Nacional do Camponês Romeno de Bucareste, pinturas, fotografias e instalações da autoria de um grupo de artistas romenos contemporâneos de alto perfil: Horia Bernea, Nicu Ilfoveanu, Wanda Mihuleac, Patricia Morosan, Stefan Sava e Decebal Scriba.
Acompanha alguns momentos-chave da representação da paisagem no século passado na história cultural da Roménia e a maneira como a mesma se tornou numa forma de expressão de um credo político, cultural ou estético.
Pode ver esta mostra entre 25 de novembro e 30 de janeiro de 2022, e poderá ser visitada de segunda à sexta-feira, entre às 09h00 e às 17h00 no Instituto Cultural Romeno.


EXPOSIÇÃO 24 DE AGOSTO DE 1820
A exposição "24 de agosto 1820. A revolução em imagens" apresentada na Biblioteca Nacional de Portugal "evoca um período fundamental para o amadurecimento da modernidade política e social do país ao exibir alguns exemplos da escassa produção de representações visuais da revolução de 1820, cujo bicentenário recentemente se assinalou."
"Quando falamos da Revolução Portuguesa de 1820 ou do triénio revolucionário até 1823, temos em conta um conjunto de fatores históricos que, à partida, marcaram as revoluções da Europa do sul." entre eles: a Revolução Francesa, as invasões francesas à Península Ibérica e o Congresso de Viena. Para ver de 25 de novembro de 2021 a 22 de janeiro de 2022.

DIA NACIONAL DA ÁGUA: EXPOSIÇÃO VIVA 
O primeiro programa de educação ecológica subaquática para escolas em Portugal, inaugurou uma exposição interativa, no dia nacional da água. Em Sesimbra, é possível interagir com a vida marinha e a comunidade através de uma exposição que é também uma limpeza de praia, um trilho aquático e um filme.
Sete meses depois do início do Programa Atlantis, a organização Oceans and Flow, inaugura uma exposição interativa, na galeria ao ar livre da marginal de Sesimbra. São cinco ilhas com um total de 20 fotografias em grande formato, que celebram os momentos mais marcantes do programa. Através de QR Codes, o público terá acesso a conteúdos complementares como as palestras do ‘Ocean Talks’, além de ser convidado a visitar e interagir com os diferentes ‘palcos’ das sessões do Programa Atlantis, em Sesimbra.
Mais do que uma exposição de fotografia, este é um convite para uma imersão no Parque Marinho da Arrábida e na comunidade da vila de Sesimbra, trazendo inspiração para conhecer melhor este mundo mágico que vive debaixo da superfície da água. O acesso à exposição é livre e gratuito e pode ser visitada até dezembro de 2021.

EXPOSIÇÃO: VISÕES DO IMPÉRIO
«A exposição "Visões do Império" dá-nos um vislumbre dos contextos de produção e dos usos da fotografia, relacionando-os com alguns dos eventos e processos mais relevantes da história do império colonial português.»
Para ver de 16 de maio a 30 de dezembro no Padrão dos Descobrimentos em Lisboa.

EXPOSIÇÃO: MULHERES E RESISTÊNCIA – NOVAS CARTAS PORTUGUESAS
«A exposição temporária "Mulheres e Resistência – Novas Cartas Portuguesas" e outras lutas pretende relevar o contributo de tantas mulheres que, com origens e percursos diferentes, inventaram e concretizaram batalhas pelos seus direitos, pela justiça social e pela liberdade, desde os anos 30 até ao 25 de Abril. Todos estes processos destacam o papel insubstituível das mulheres ao longo dos 48 anos de resistência ao fascismo e a sua importância na conquista da liberdade no nosso país.» De 6 de maio a 31 de dezembro de 2021.

EXPOSIÇÃO O JAZZ NA BANDA DESENHADA
A Exposição O Jazz na Banda Desenhada mostra as histórias de BD que o Jazz inspirou, no Hot Clube de Portugal, de 16 de Setembro até 31 de dezembro.
Do bebop de Will Eisner ao Harlem de Guido Crepax. Do Thelonious Monk de Youssef Daoudi aos Blues de Sergio Toppi. Os cartoons de Siné e Cabu e a pior banda do mundo de José Carlos Fernandes. Muñoz e Sampayo, Robert Crumb, Harvey Pekar, Alcimar Frazão, Loustal; mais de trinta autores (portugueses e estrangeiros).
Curadoria Leonel Santos e Produção Hot Clube de Portugal.

EXPOSIÇÃO HORTAS DE LISBOA
Da Idade Média ao século XXI, foi o período que o Museu de Lisboa avaliou, para a construção da exposição “Hortas de Lisboa”. 
Numa reflexão sobre a soberania, a segurança e sustentabilidade de alimentar cidades, surgiu esta exposição, onde não só se avalia o passado de um centro da cidade verde, como também se discute o futuro das hortas urbanas. 
Entre olhares históricos e contemporâneos, esta mostra traz-nos novas perspetivas sobre a importância da prática hortícola, quer sobre o passado etnográfico de Lisboa, quer sobre o que será o abastecimento alimentar das grandes cidades. Para visitar até ao final do ano no Museu de Lisboa. 

OS ARQUIVOS FOTOGRÁFICOS DA DÉCADA DE 1930 
Fotografias, negativos de vidro, diapositivos e postais vintage agora em exposição. 
Slides de pinturas dos séculos XV a XX apresentados em aula — incluindo obras do Museu Gulbenkian; cerca de trinta álbuns de cartas postais de 1937, da famosa editora francesa Nathan sobre a História da Arte; fotografias de esculturas feitas por alunos e anotadas pelos professores; doações de estudantes ou visitantes… E entre eles, cerca de 450 fotografias do artista português Eduardo Portugal.
Um mergulho comovente no passado e uma descoberta artística inédita.
Na Faculdade de Belas Artes , Chiado até sexta-feira 31 dezembro 2021


EXPOSIÇÃO MATÉRIA LUMINAL

A exposição "Matéria Luminal explora abordagens em torno da luz através de um percurso pelas práticas artísticas em Portugal, desde meados dos anos 1960 até à actualidade. Com a participação de trinta e oito artistas, a exposição reúne um conjunto muito diversificado de tipologias artísticas, mas também de tendências e atitudes criativas. Sendo um tema essencial e persistente a toda a história da arte e, correlativamente, a toda a história da imagem, a luz é indagada nos seus múltiplos sentidos, enquanto matéria e meio de expressão visual, como motivo estético, poético e metafórico, e como parte integrante de uma cultura crescentemente imbricada com sistemas tecnológicos.
A exposição inclui um número significativo de obras que recorrem a um largo espectro de materiais e dispositivos de iluminação. São peças que requerem a sua activação, são condutoras de energia, carecem de electricidade para se tornarem emissoras e irradiantes, no sentido em que a sua força plástica extravasa os limites da sua fisicalidade.
Ao incorporar diversas obras recentes e inéditas, Matéria Luminal põe em evidência como os artistas prosseguem motivados em exprimir e reconverter a multiplicidade de formas e imaginários que rondam os nossos diferentes modos de sentir e entender a luz. O sol e o fogo, o dia e a claridade, mas também a noite, a escuridão, o negro e a sombra, continuam a ser abundantemente representados e evocados como realidades concretas ou mediante as suas diversas declinações. Da religião à mitologia, da história de arte à cultura popular, da filosofia à literatura, são inestimáveis as indexações sociais e culturais que a luz transporta e anima."
Para ver no Museu Berardo até 9 de janeiro de 2022.

“COLEÇÃO BÜHLERBROCKHAUS”
“Coleção Bühler-Brockhaus”, um espólio que vem aumentar a atual exposição permanente do Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa e que reúne cerca de 300 obras da Antiguidade Clássica doada, em 2018, por um casal alemão, residente em Portugal - Hans-Peter Bühler e Marion Bühler-Brockhaus. 
Da coleção faz parte um vasto leque de objetos de diversas proveniências e cronologias, na sua maioria dos mundos egípcio, grego, etrusco e romano. Entre as obras expostas encontram-se esculturas em mármore, mosaicos romanos, vasos cerâmicos gregos e etruscos, unguentários romanos em vidro, utensílios do quotidiano e adornos em bronze e metais nobres, destacando-se ainda uma escultura da cabeça do imperador Trajano e um busto do Imperador Augusto, em mármore.  Para além do conjunto de peças que compõem a materialidade tangível, esta Coleção reveste-se de um cunho pessoal, refletivo no interesse partilhado por este casal pela Cultura Clássica, e de memórias e experiências de toda uma vida em comum.  

EXPOSIÇÃO HERGÉ
O maravilhoso mundo de Tintim para descobrir, ao longo dos nove núcleos, na primeira exposição em Portugal dedicada a Hergé.
"Conheça as suas incursões pelo mundo da pintura, as suas fontes de inspiração (que vão de Dürer a Miró), obras da sua coleção particular (como Fontana ou Andy Warhol, que o retratou, por exemplo), a sua brilhante carreira como designer gráfico na área da publicidade ou a sua íntima ligação ao cinema e à História. Uma exposição para todas as gerações."
De 1 de outubro de 2021 a 10 de janeiro de 2022, na Galeria Principal da Fundação Calouste Gulbenkian. (seg, qua, qui, sáb, dom 10:00 – 18:00 / sex 10:00 – 21:00 / Encerra à Terça-feira)

EXPOSIÇÃO AQUI LISBOA
 “Aqui Lisboa: Anos 80” é o nome da exposição de fotografia de José Vieira Mendes.
Jornalista, crítico e programador de cinema, reuniu fotografias que captou na década de 80, onde se realçam as pessoas, as suas ac¸o~es e os seus gestos. Recuperam-se penteados que já não se usam, modas que ficaram lá atrás e outras que aos poucos estão a regressar, os Cais das Colunas, a Praça do Comércio quando ainda não eram epicentros turísticos. 
Esta mostra fotográfica retoma de certa forma, o quotidiano e vivências da cidade neste período de tempo, na perspetiva do olhar de quem "… acordava de madrugada e deambulava pela cidade, para fotografar alguns bocados duma Lisboa, que ia resistindo com dolência ao fulgor dos anos 80 e ao impulso das mudanças dessa década fulgurante, logo após a Revolução de Abril." 
Para ver de 1 de outubro a 28 de janeiro de 2022 no Arquivo Municipal de Lisboa – Fotográfico, no Martim Moniz.
Horário: Segunda a sexta, das 10h00 às 18h00, encerra aos sábados, domingos e feriados.

EXPOSIÇÃO “ENTRE AS PALAVRAS E OS SILÊNCIOS – OBRAS DA COLEÇÃO NORLINDA E JOSÉ LIMA”
“Entre as Palavras e os Silêncios – Obras da Coleção Norlinda e José Lima” reúne 104 obras, entre pinturas, desenhos, fotografias, esculturas e instalações, realizadas por alguns dos mais importantes artistas contemporâneos, portugueses e estrangeiros, muitas delas nunca antes mostradas em Cascais ou Lisboa.
Paula Rego, Andy Warhol, Julião Sarmento, Rui Chafes, Cindy Sherman, Júlio Pomar, Damien Hirst, Victor Vasarely, Helena Almeida, Mário Cesariny, Graça Morais, entre tantos outros, terão as suas obras expostas em Cascais. 
A Coleção Norlinda e José Lima, iniciada há mais de 40 anos pelas mãos do empresário português da indústria do calçado José Lima, é uma das mais significativas e abrangentes coleções de arte privada do país. Formada por aproximadamente 1300 obras de cerca de 480 artistas de todo o mundo, com maior concentração de obras realizadas nos últimos 40 anos, o acervo revela a intenção dos colecionadores de celebrar a produção contemporânea e fomentar artistas emergentes, posicionando-os ao lado de nomes consagrados.
Para ver no Centro Cultural de Cascais entre 30 de Outubro de 2021 e 6 de Fevereiro de 2022, numa iniciativa da Fundação D. Luís I e da Câmara Municipal de Cascais no âmbito da programação do Bairro dos Museus. 

EXPOSIÇÃO TEATRO SÃO JOÃO
"10 Atos 100 Anos" é o nome da exposição que apresenta 10 momentos marcantes dos 100 anos de vida do Teatro São João no Porto. Do incêndio do “velho” Real Teatro ao São João do arquiteto Marques da Silva, do São João Cine à criação do Teatro Nacional, são muitas as histórias – contadas através de testemunhos, cartazes, figurinos, esquissos e fotografia de cena, entre outros materiais – patentes na mostra que fecha oficialmente as comemorações do Centenário. A exposição poderá ser visitada gratuitamente no Salão Nobre do São João, de 22 de outubro a 27 de março de 2022 (de quarta a sábado, das 14h00 às 19h00, e ao domingo, das 14h00 às 17h00).

EXPOSIÇÃO: AI WEIWEI – INTERTWINE
A exposição “INTERWINE” do artista Chinês Ai Wei Wei, está no museu de Serralves com uma série de trabalhos que refletem a preocupação do artista com o ambiente e, particularmente, com a desflorestação da mata atlântica brasileira. Ai Weiwei é um artista, pensador e ativista, que aborda questões prementes do nosso tempo. É um símbolo da liberdade de expressão, tanto na China como internacionalmente. 
Esta mostra questiona o conceito de árvore como fenómeno biológico e como metáfora do impacto da globalização nos ecossistemas e na pegada ecológica humana na Terra. Todos os trabalhos em ferro foram moldados no Brasil e fundidos na China, num processo complexo que demorou, em alguns casos, vários anos.
Em exposição no Parque de Serralves, até Julho de 2022
 

EXPOSIÇÃO: BORDALO EM TRÂNSITO
Bordalo em Trânsito” é a exposição mais recente no museu Bordalo Pinheiro, que nos transporta entre os temas de eleição do artista, ao longo da sua carreira. 
Com espírito crítico e humor presente em toda a mostra, está dividida em três principais temas “bordalianos”:
‘Bordalo ao Espelho’ com uma biografia muito divertida: através do autorretrato, em que foi mestre, o artista apresenta-se e transfigura-se. 
‘Zé Povinho, Identidade e Política’, a principal criação de Bordalo, o glorioso Zé Povinho, onde mostra a sua garra e, naturalmente, a falta dela também. 
‘Bordalo à Mesa’ celebra um tema que lhe era querido a boa mesa. Em que os alimentos e a gastronomia enriquecem e inspiram os registos gráficos e peças de cerâmica. 
Este percurso entre as obras do artista, estará em exibição até novembro de 2022, no museu Bordalo Pinheiro em Lisboa. 

EXPOSIÇÃO SEJA DIA OU SEJA NOITE
"Seja dia ou seja noite pouco importa" é o nome da exposição de André Gomes e Pedro Calapez,  constituída por pinturas, desenhos e fotografias. Um cruzamento entre os olhares e meios de expressão destes dois artistas, no seguimento de uma longa cumplicidade relativa ao trabalho individual de cada um. Para ver no Museu Coleção Berardo. Para ver até 2 de janeiro de 2022.

MUSEU DA MODA E DOS TÊXTEIS
O Museu da Moda e dos Têxteis está alojado em Vila Nova de Gaia, no quarteirão da WOW.É lá que pode conhecer os passos todos, desde o processamento da matéria-prima para obtenção do fio, passando pela tecelagem, acabamentos, confeção da peça e terminando na recriação de uma montra. Pode conhecer também o trabalho de alguns dos estilistas mais prestigiados em Portugal, e alguns dos novos talentos, e a arte da filigrana.
Pode visitar o museu as 12h às 19h durante a semana e a partir das 10h aos fins de semana, os bilhetes estão à venda no site.

MUSEU DO HOLOCASTO PORTO
É o primeiro espaço da Península Ibérica dedicado ao Holocasto. Criado pela Comunidade Judaica do Porto (CIP/CJP), o Museu do Holocausto do Porto ocupa um espaço de 500 metros quadrados, onde os visitantes pode visitar a reprodução dos dormitórios de Auschwitz, corredores com a narrativa completa e fotografias e ecrãs com filmes reais sobre o antes, durante e depois da tragédia. Situa-se na Sinagoga Kadoorie Mekor Haim.

ART EXPERIENCE GALLERY - ONLINE
A ARt Experience é uma iniciativa que explora um novo conceito de interação com a cultura, aproximando as pessoas e a arte.
Pode ver, por exemplo, as obras da ilustradora Teresa Rego AQUI.

ARQUIVO SONORO DIGITAL - ONLINE
No Museu do Fado pode ouvir repertórios e Registos Sonoros desde o Início do Século XX.

CASA MUSEU MEDEIROS ALMEIDA - ONLINE
A Casa-Museu Medeiros e Almeida deixa sugestões para visitar virtualmente a casa museu e aceder às suas novidades.

MUSEU BORDALO A PARTIR DE CASA - ONLINE
Museu Bordalo Pinheiro tem investido na divulgação digital da obra bordaliana para que todos possam aceder a ela facilmente. Por isso mesmo, através do site, do Facebook ou do Instagram poderá descobrir a imensa obra de Rafael Bordalo Pinheiro e divertir-se sem sair do sofá.

MEMÓRIAS DE LISBOA - ONLINE
A página Memórias de Lisboa é um lugar especial para visitar. Reúne fotografias incríveis da cidade antes e agora e permite uma experiência interactiva fantástica, onde se percebem as diferenças entre sítios, monumentos ou ruas históricas, que aparecem lado a lado. O portefólio recorre a imagens de arquivo de espaços como o Arquivo Municipal de Lisboa ou a Gulbenkian e ao trabalho do autor desta ideia, Francisco Seixas, que, não sendo fotógrafo, foi juntando as suas próprias imagens mais atuais destes lugares emblemáticos.
O projeto é um livro em aberto e a ideia é ir acrescentando mais imagens. Fica o convite de fazer este passeio virtual pelo passado e pela passagem dos anos em Lisboa.

VISITAR LISBOA ROMANA - ONLINE
Um bom programa para fazer sem sair de casa, visitar Lisboa Romana através do seu compurtador.
Basta entrar no novo site com informação sobre centenas de vestígios romanos em Lisboa e na sua Área Metropolitana. Uma ferramenta interativa com textos, fotografias, vídeos e animações 3D sobre inúmeros vestígios de uma civilização milenar. Os costumes, a organização política, a economia e as construções de um povo que dominou uma porção significativa do mundo há mais de dois mil anos. As evidências da sua presença no atual território português estão muito concentradas nas regiões mais próximas do rio, provando que o Tejo tinha uma relevância muito significativa para os romanos.
Assista AQUI

VISITA VIRTUAL EXPOSIÇÃO RENÉ LALIQUE - GULBENKIAN - ONLINE
Esta é a primeira exposição que a Fundação Calouste Gulbenkian dedica a René Lalique desde 1988, centrada na relação do artista com o vidro. A seleção de cerca de 100 objetos, provenientes da Coleção do Fundador e de outros museus e coleções particulares, reúne joias, peças de ourivesaria, vidros e objetos de design.  Para ver AQUI.

VISITA VIRTUAL DE DUAS COLEÇÕES - GULBENKIAN - ONLINE
Coleção do Fundador
Objetos do Antigo Egito, do Oriente Islâmico ou obras de artistas como Rembrandt, Turner, Monet, Rodin ou René Lalique são alguns dos destaques de uma das mais importantes coleções particulares de arte internacional, reunida em vida por Calouste Gulbenkian
Coleção Moderna
Amadeo de Souza-Cardoso, Almada Negreiros, Paula Rego ou Vieira da Silva são alguns dos artistas representados na Coleção Moderna, que reúne uma das mais completas coleções de arte moderna e contemporânea portuguesa, desde o final do século XIX até à atualidade. Para ver AQUI.

VISITA VIRTUAL PORTUGAL - ONLINE
E que tal passear pelo nosso país mas sem sair de casa? É o que pode fazer com Portugal em 360º, uma plataforma de visitas virtuais e vídeos, com sugestões culturais que pode escolher por tema, por região ou distrito. Um programa giro para fazer com os mais novos e mostrar-lhes por exemplo os nossos castelos e património. Site directo AQUI

Sugestões Culturais

Preencha os seguintes dados, por favor:

Por favor, faça a conta abaixo.

Outros Destaques