TEATRO / DANÇA

Partilhamos aqui algumas das sugestões culturais que falamos na emissão.

TEATRO: UM GAJO NUNCA MAIS É A MESMA COISA
Guerra colonial, colonialismo, o fantasma cada vez mais real da extrema-direita, o racismo, globalização e essencialmente a leitura de um passado à luz de um presente e o modo como estes se enfileiram na esteira de um futuro, são os vértices em que se move a peça "Um gajo nunca mais é a mesma coisa".
Com texto e encenação de Rodrigo Francisco vai estar em cena no Teatro Municipal Joaquem Benite de 1 a 31 de Outubro, de quinta a sábado, às 21h, e quartas e domingos, às 16h. 

TEATRO: À ESPERA DE GODOT
À Espera de Godot – um título que se tornou proverbial em todo o mundo. Talvez nenhuma outra peça do séc. XX tenha conhecido um alcance tão expressivo, tão global. É legítimo afirmar que, na noite em que estreou esta “tragicomédia em dois actos”, Samuel Beckett alterou por completo não apenas a literatura dramática, mas a própria condição teatral. Numa estrada, junto a uma árvore, duas criaturas sem eira nem beira, saídas de um vaudeville ou do cinema mudo, entretêm-se com jogos e picardias, rindo e chorando, discutindo tudo: um par de botas, os Evangelhos, o suicídio… Aguardam por alguém que não chega, que nunca chega: Godot, personagem-mistério que Beckett sempre se recusou a identificar com Deus, porque, mais do que aquilo que esperamos, lhe interessava realçar o que acontece enquanto esperamos. 
A peça "À espera de Godot", de Samuel Beckett, com encenação de Gábor Tompa, pelo Teatro Nacional São João, do Porto, vai estar no Teatro Municipal Joaquim Benite, nos dias 2 e 3 de Outubro, sábado, às 21h, e domingo, às 16h.

TEATRO: KIKI VAN BEETHOVEN
«Uma máscara de Beethoven, encontrada por acaso num mercado de rua, vai mudar a vida de Cristina, uma mulher que já ultrapassou há muito os sessenta anos, assim como a vida das suas amigas que habitam com ela uma residência sénior.
Beethoven, o compositor que ensurdeceu, é aqui evocado nessa dimensão simbólica e através da música que compôs, desencadeando em cada uma das personagens uma jornada iniciática, levando-as ao confronto com dimensões, emoções e acontecimentos das suas próprias vidas, ensurdecidas consciente e inconscientemente como forma de ocultar mágoas e todo e qualquer sofrimento.
Um texto emocional que, sem nunca perder a contundência, combina profundidade e humor, confronta-nos também com esta incapacidade crescentemente contemporânea de escutar os sinais do mundo, dos outros e de nós próprios, submersos que estamos numa sensação crescente de vertigem, pressa e mundos de virtualidade.»
Pode ver a peça de teatro "Kiki Van Beethoven" da autoria de  Eric-Emmanuel Schmitt, entre 8 e 26 de Setembro no teatro Meridional em Lisboa, de Quarta a Sábado 20:00 e Domingo às 18:00.


TEATRO: "40 E ENTÃO?" - ONLINE
40 e Então juntou Ana Brito e Cunha, Fernanda Serrano e Maria Henrique, uma década depois do sucesso de Confissões de Mulheres de 30. Com elas trouxeram histórias, muitas. Histórias comoventes, histórias divertidas, histórias de afectos, histórias novas, histórias antigas que os anos fazem viver de forma diferente. Histórias contadas por outras mulheres, com vivências diferentes, a quem a idade não assusta ou, se calhar, assusta e muito. Assita AQUI.

Sugestões Culturais

Preencha os seguintes dados, por favor:

Por favor, faça a conta abaixo.

Outros Destaques