Música...holding back the years!

«Uma casa sem música é como um corpo sem alma!». A expressão é de S. João Bosco para quem um corpo sem alma significava mesmo um corpo sem vida. Estou absolutamente de acordo!

«Uma casa sem música é como um corpo sem alma!». A expressão é de S. João Bosco para quem um corpo sem alma significava mesmo um corpo sem vida. Estou absolutamente de acordo!
Não sei como é na sua casa, que é como quem diz na sua vida, mas na minha de facto sempre houve música a tocar. Desde que me lembro…sempre se ouviu rádio em casa dos meus pais, e tínhamos um gira-discos, onde tocava música variada: os sucessos, os fados, alguma música brasileira. Lembro-me de um disco de Tom Jones que o meu pai ouvia muitas vezes. E depois quando cresci tive direito a uma HI-FI onde o som em stereo nas colunas, puxando pelos graves e pelos agudos que os botões permitiam, fazia toda a diferença, contrastando com a sonoridade roufenha e de médios dos velhos gira-discos ou telefonias.
Seguidamente aos discos vieram os cartuchos e logo depois as cassetes. A música nunca parou. E no ar sempre havia algum simpático locutor de rádio que trazia as últimas novidades dos tops. Mais tarde apareceu o walkman que me permitia levar a música para todo o lado (grande companheiro nos tempos da Faculdade, para todas as circunstâncias). E quando chegou a vez de ter um carro, lá estava o rádio, sempre a tocar!
A vida continuou sempre com mais música. Não só em casa…mas também no trabalho já que ter uma vida profissional em rádio, na área da produção, implica necessariamente ligações à música. Vieram os CD’s, os canais de televisão de música, e mais recentemente as muitas maneiras de ouvir música via Internet (já experimentou as rádios digitais da Smooth?! Maravilhosas!). E as rádios na minha vida multiplicaram-se, como os estilos de música. Ufa! Cabe tanta coisa no lado musical da minha vida! Sou uma pessoa muito eclética!!! E o estado de espirito, o grau de cansaço, a procura de inspiração e ainda as emoções que nascem e precisam de abrigo, determinam a banda sonora de cada dia. A música faz-me bem! E está para a minha alma como o ar para o meu corpo…faz-me falta mas nem penso nela!
Hoje em minha casa já não toca só a minha música. As colunas espalham o som vindo da playlist  dos filhos, das filhas, do marido…mas há sempre música entre nós (onde é que eu já ouvi isto?!). E quando o cansaço aperta e o silêncio impera, há na mesma música lá por casa…nos phones de alguém. Sempre! Em família, ou com amigos, os jantares em casa tem sempre um acompanhamento imperativo: a música. Nunca tomamos refeições com a televisão ligada, mas sempre com as colunas onde muitas vezes o som da Smooth nos faz companhia e atravessa o (bom) gosto de várias gerações.
Hoje escolho uma das bandas habitués da Smooth fm e lá de casa também…
 

Simply Red –  Holding back the years

Dora Isabel
 

Mais