ASSOCIATED PRESS

AUTOR

Margarida Gonçalves

Entender a política nos EUA? Pegue no comando...

today 15 de janeiro de 2021

As batalhas políticas são inspiração para muitos realizadores e argumentistas e, no caso dos EUA, há muitas obras de cinematografia ficcional e documental que podem ajudar a entender um sistema complexo e polémico. A influência que a política norte-americana tem no mundo desperta o interesse além fronteiras e há vários conteúdos a explorar, neste tema tão extenso como intrincado. Seguem-se 8 sugestões para ajudar a descobrir como funciona o mundo da política.

 

?Resumindo: O Poder do Voto? (Netflix)

Esta minissérie documental é um excelente ponto de partida para quem quer entender o sistema eleitoral norte americano. "O Poder do Voto" mostra que nem todos os votos são iguais e lança a reflexão sobre o que pode ser mudado, num sistema visto por muitos como injusto e ultrapassado.

 

 

House of Cards (Netflix)

A escalada política de Frank Underwood põe a nu o lado mais sujo e até criminoso da política norte-americana. Pelo caminho, entende-se como funcionam os jogos de bastidores e a política do ?cada um por si?. Com doses bem calculadas de humor e sexo, a série ficcional da Neflix explora cenários muito próximos da realidade.

 

 

Boys State (Apple TV)

À primeira vista pode parecer ?política para meninos? mas os Boys State não estão para brincadeiras. Este documentário segue um grupo de jovens do Texas que participa numa espécie de campo de férias onde, numa semana, têm que eleger, entre eles, um governo. A iniciativa de ?liderança e de cidadania? da centenária Legião Americana existe desde 1937 e tem sido o primeiro passo para muitos dos políticos norte-americanos (Bill Clinton, por exemplo, passou por lá). Em cada estado, rapazes entre os 16 e 17 anos reúnem-se, habitualmente no verão, para uma semana em que exploram as suas capacidades de negociação, argumentação e oratória para alcançar o "objectivo político? a que se propõem. Os ?instrumentos? que utilizam são semelhantes aos que vemos ser usados pelos políticos ?a sério?.  Aos Boys State só chegam os melhores e os que lá se destacam têm garantidas valiosas bolsas de estudo e, em alguns casos, um futuro em Washington.

 

 

Os Homens do Presidente (Apple TV)

Baseado num dos maiores escândalos políticos nos Estados Unidos, este clássico, de 1976, mostra o percurso da dupla de jornalistas que investigou o caso Watergate, para o jornal Washington Post. Bob Woodward e Carl Bernstein descobriram uma rede de espionagem e lavagem de dinheiro, num escândalo que levou à renúncia do presidente Richard Nixon, o primeiro e único presidente dos EUA a fazê-lo. 

 

 

?Agents of Chaos? ? Os trolls anti-democracia (HBO)

Este documentário do premiado realizador Alex Gibney expõe a interferência da Rússia nas eleições presidenciais americanas de 2016. Os dois episódios disponíveis na HBO explicam como é possível atentar contra a democracia e manipular o resultado da votação, deixando o alerta para o futuro.

 

 

The West Wing

A série que estreou em 1999 mostra o dia-a-dia da Casa Branca e os desafios enfrentados pela equipa do Presidente dos EUA. Os homens e mulheres de confiança do líder norte-americano tentam equilibrar as necessidades do país com a realidade política de Washington D.C.

 

 

537 votes (HBO)

As eleições de 2020 ficaram marcadas pela caótica recontagem de votos na Flórida. Este documentário mostra os bastidores da votação que deu a vitória ao republicano George W. Bush sobre o democrata Al Gore, por uma vantagem mínima.

 

 

?After Truth: Desinformation and the cost of fake news? (HBO)

Um documentário sobre um dos temas mais preocupantes da atualidade: as fake news. As notícias falsas são umas das armas políticas mais usadas nos últimos anos, com consequências graves na sociedade e nas escolhas individuais. Este trabalho analisa o impacte das notícias falsas, da desinformação e das teorias da conspiração no cidadão comum.

 

Com elevado grau de certeza podemos dizer que o cenário político atual nos EUA vai chegar depressa aos nossos ecrãs. Mais difícil será distinguir realidade de ficção.