31 maio 2021
19:31
Redação / Agência Lusa

Nuno Mendes vai jogar ao vivo cinco anos depois e ainda não deu fruta

EPA - José Sena Goulão
Lateral esquerdo tinha 13 anos de idade quando Portugal foi campeão europeu em França.

O futebolista Nuno Mendes, o mais jovem entre os convocados de Portugal, mostrou-se hoje "feliz" por poder disputar o Euro2020, cinco anos após ter assistido à conquista lusa pela televisão, e confessou que não dá "muita fruta".

"Em 2016, tinha 13 anos e foi um momento muito importante para Portugal. Fiquei feliz e, passados alguns anos, estar aqui é muito importante para mim. Ajuda-me a evoluir e prova que os jovens têm oportunidades e podem estar aqui a longo prazo", afirmou, em conferência de imprensa, na Cidade do Futebol, em Oeiras.

O lateral do Sporting completa 19 anos em plena fase final do Europeu, em 19 de junho, dia em que a seleção portuguesa defronta a Alemanha, pelo que a melhor prenda que pode ter nesse dia "é a vitória, jogando ou não" diante dos germânicos.

Na equipa das 'quinas', Nuno Mendes vai lutar pela posição de lateral-esquerdo com Raphaël Guerreiro, habitual titular do conjunto comandado por Fernando Santos e que contribuiu para a conquista lusa em 2016.

"O Raphaël é um grande jogador. Tem-me passado muitas ideias e eu quero evoluir ao máximo. Joga no Dortmund e isso demonstra a qualidade que tem, além de ter sido campeão europeu em 2016. É um grande jogador, que ocupa várias posições, joga bem com o pé esquerdo e pé direito, e tenho aprendido muito com ele", observou.

Quando questionado sobre se já tinha feito alguma entrada mais dura sobre um colega da seleção nos treinos, Nuno Mendes provocou risos na sala de imprensa: "Não sou um jogador que dê muita fruta. Às vezes é bom, mas ainda não dei nenhum pau. Mas, se for preciso..."

O lateral-esquerdo destacou a mescla de "juventude e experiência" que torna Portugal "mais forte", mas, ainda assim, recusou que a seleção nacional seja favorita à conquista do Euro2020, preferindo considerar que é "um candidato, como todos os outros que participam" no torneio continental.

Depois de uma época em que ajudou o Sporting a sagrar-se campeão nacional 19 anos depois, Nuno Mendes admitiu que foi um ano "desgastante" e, ao mesmo tempo, "de sonho".