10 setembro 2021
19:05
Tânia Paiva

92% dos encarregados de educação vão tornar as compras do regresso às aulas mais sustentáveis

Tim Arterbury/Unsplash
Estudo revela que 4 em cada 10 encarregados de educação ainda não concordam ser fácil tornar as compras do regresso às aulas sustentáveis.

Cerca de 90% dos encarregados de educação admitem que vão tornar as compras do regresso às aulas mais sustentáveis e 60% afirmam que é fácil comprar este tipo de produtos mais sustentáveis, segundo um estudo do Observador Cetelem. No entanto, ainda há 40% dos pais que dizem que não é fácil comprar material escolar que seja sustentável. 

Em termos geográficos, são os inquiridos da região Norte e os da Grande Lisboa (cerca de 70%) que consideram ser mais fácil concretizar este objetivo. Já os inquiridos da Região Centro (41%) têm opiniões menos favoráveis em relação à facilidade de encontrar e tornar este tipo de compras mais amigas do ambiente (41%).

A boa notícia é que 92% dos encarregados de educação admitem que vão comprar apenas o material escolar necessário, principalmente os que têm filhos a frequentar o ensino Pré-escolar. Quase 50% vai optar por reciclar materiais, sobretudo os estudantes que estão no ensino superior. Há ainda 32% dos encarregados de educação que responderam a este inquérito que dizem que uma das soluções é deslocarem-se a lojas de proximidade e 15% diz que vai optar por produtos sem embalagens ou em embalagens recicladas. 

Outra conclusão deste estudo é que 18% dos pais dizem-se dispostos a pagar mais para adquirir materiais amigos do ambiente - 10% pagariam a mais até 5% do preço; e 8% mais de 5%. Por outro lado, 72% revelam não estar disponíveis para tal.

Mais Notícias