14 setembro 2021
12:19
Redação

Dead Can Dance no Coliseu de Lisboa em 2022

Vanessa Krithinas (MCR) - arquivo
Os dois espetáculos estão marcados para 1 e 2 de junho.

A dupla australiana Dead Can Dance regressa ao nosso país, para dois espetáculos no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, a 1 e 2 de junho. A formação de Lisa Gerrard e de Brendan Perry anunciou hoje nas redes sociais as datas da digressão europeia, que se inicia a 7 de abril em Glasgow e termina precisamente na capital portuguesa.

 

Os Dead Can Dance estão de volta à sala centenária das Portas de Santo Antão, onde já atuaram em maio de 2013. A última vez que este projeto de culto pisou palcos nacionais foi na Aula Magna, em Lisboa, também para dois concertos.

Os Dead Can Dance são um dos nomes que mais definiram a estética da editora 4AD a que pertenceram, com um som étnico, intenso e, por vezes, sonhador. Lisa Gerrard e Brendan Perry costumam alternar nas vocalizações. Enquanto Gerrard se aproxima mais de uma sonoridade oriental, Perry tem uma vocação mais ligada à folk britânica. Ambos são instrumentistas. Lisa Gerrard costuma tocar o yangqin (um instrumento tradicional chinês disposto horizontalmente e tocado por baquetas de bambu), Brendan Perry desdobra-se entre vários instrumentos de cordas (desde a guitarras elétrica ao bouzouki e ao mandolim).    

"Spleen and Ideal" (de 1985), "Within the Realm of a Dying Sun" (de 1987), "The Serpent's Egg" (de 1988) ou "Aion" (de 1990) são alguns dos álbuns com que os Dead Can Dance se projetaram internacionalmente. Algumas das músicas desse período marcam presença nos alinhamentos dos concertos.

 

Depois de um longo percurso nos anos 80 e 90, os Dead Can Dance estiveram parados na primeira década do século XXI, tendo os seus dois membros dado primazia às suas carreiras em nome próprio. 

Desde 2011 que os Dead Can Dance estão reativados, tendo acrescentado mais dois álbuns à sua discografia: "Anastasis" (de 2012) e "Dionysus" (de 2018).

Os bilhetes para os concertos dos Dead Can Dance custam entre 40 e 70 euros e já estão à venda. 

Mais Notícias