12 outubro 2021
10:49
Ruben Mateus

Nem a pandemia impediu Tomas Hromjak de viajar pelo mundo

Tomas Hromjak
O fotógrafo passou mais de 200 dias numa ilha do Pacífico, mas têm conseguido visitar vários continentes.

A pandemia foi sinónimo de restrições de circulação em vários países que fecharam fronteiras, decidiram impor confinamentos e limitaram a mobilidade dos cidadãos.

Portugal não foi exceção nesta realidade que teve como objetivo travar a propagação da covid-19.  

Estão ainda bem frescos na memória os pedidos para que se ficasse em casa e as imagens de cafés, restaurantes ou lojas encerradas.

Em 2019 ninguém previa o surgimento de uma pandemia e foi nessa altura que o fotógrafo Tomas Hromjak decidiu viajar pelo mundo.

Os primeiros meses foram passados no continente asiático, onde ouviu falar pela primeira na covid-19, sem que tenha ligado muito ao vírus.

Tomas Hromjak conta à CNN que "não ia desistir do sonho de viajar pelo mundo" e conhecer vários países.

A aventura continuou, até março de 2020, altura em que viajou para a ilha de Tonga, onde teve de ficar mais de 200 dias devido às medidas restritivas.

O plano era ficar apenas duas semanas, seguir o caminho, mas acabou mais de meio ano nesta ilha que acabou por não ter casos de covid-19.

A pandemia alterou todos os planos que tinha em mente, como por exemplo ir à Austrália ou à Nova Zelândia, mas não impediu de visitar vários países no continente americano: México, Equador, Chile, Perú e Panamá.

Atualmente na Guatemala, e com as restrições a irem caindo em várias partes do mundo, o fotógrafo tem vindo a documentar esta viagem única no instagram.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A post shared by Tomas. (@tomas_hromjak)

Sobre as viagens, Tomas Hromjak diz que o mundo mudou e que se sente triste pelo facto de "os turistas hoje querem apenas uma selfie e nada mais do local em que estão".

Mais Notícias