03 dezembro 2021
17:21
Paulo Alexandre Santos

Dicas para um Natal mais sustentável, das prendas à comida

Daniel Dal Zennaro | EPA
Da árvore à ceia de Natal, sem esquecer os presentes, dicas para evitar o desperdício e reduzir a pegada ecológica.

Com o Natal à porta começa a azáfama com o pinheiro, luzinhas, presentes, ceia… enfim. Toda uma correria em que, muitas vezes, nem pensamos bem no que estamos a escolher e/ou comprar. 

Numa época em que a sustentabilidade e a preocupação ambiental ganham cada vez mais relevância, importa pensar no que podemos fazer para que esta época não se torne um sinónimo de resíduos e desperdício. 

Susana Fonseca, da ZERO – Associação Sistema Terrestre Sustentável, diz que “apesar de o Natal acontecer apenas uma vez por ano, há de facto alguns cuidados que podemos ter para fazer com que ele seja mais ecológico."

 Por exemplo, no que toca ao pinheiro, a melhor solução é "reutilizar ou ser criativo e fazer uma árvore com materiais reciclados ou da natureza".

 

 

Outra preocupação dos ambientalistas está relacionada com as prendas. Em particular com os embrulhos que, passada a quadra festiva, se amontoam nos contentores do lixo.

Há sempre a "possibilidade de oferecer experiências em vez de coisas", diz Susana Fonseca.

Mas, se optar por uma dessas prendas, então jornais ou folhas de revistas, ou mesmo tecidos, podem tornar-se boas alternativas ao papel de embrulho.

 

 

Susana Fonseca considera que fazer as próprias prendas, ou embrulhos alternativos pode até tornar-se uma atividade divertida para fazer em família ou entre amigos. 

Outra área crítica nesta altura do ano é a da alimentação. Muitas vezes, a ideia de uma mesa farta acaba por dar lugar ao desperdício.

A ambientalista lembra que esta é uma das áreas em que temos maior impacto. "Mas é também a área onde mais facilmente conseguimos reduzir esse impacto, particularmente se reduzirmos o consumo de proteína animal".

 

Evitar exageros na mesa, combinando com os convidados "quem leva o quê", e congelar ou distribuir o que sobra, são algumas dicas para evitar o desperdício. 

Depois do Natal, o desperdício prolonga-se pelo Ano Novo. Passagem de ano ainda é, em muitos casos, sinónimo de adereços, copos, pratos ou palhinhas descartáveis. Susana Fonseca diz que há alternativas  para o que diz ser um exagero de produtos com impacto ambiental. 

Optar, sempre, por materiais reutilizáveis. É um primeiro passo para reduzir a pegada ecológica nesta época natalícia e na passagem do ano.

 

E, se já está a pensar na lista de resoluções para 2022, porque não deixar uma das passas para o ambiente?  Por exemplo, deixar de desperdiçar os bioresíduos que produz em casa? Comprar um compostor e passar a aproveitar os resíduos orgânicos, produzindo composto (terra nova) para usar no seu jardim ou horta? Acredite, é um processo bastante simples e natural.

Para a noite da passagem do ano, prepare um conjunto de frases com possíveis compromissos ambientais para o novo ano. Coloque-as num frasco de vidro e peça a cada uma das pessoas com quem está a partilhar o momento que retire um papel. Este pode ser um primeiro passo rumo a um ano mais sustentável.

 

Mais Notícias