Ouça a Smooth FM em qualquer lado.
Faça o download da App.
23 dezembro 2021
14:44
Agência Lusa

Projeto-piloto no Algarve testa recolha de resíduos recicláveis porta a porta

PIXABAY
Projeto arrancou nos concelhos de Faro, Loulé e Lagos.

A empresa responsável pelo tratamento de resíduos no Algarve está a implementar um projeto-piloto de recolha porta a porta de resíduos de embalagens recicláveis, estimando distribuir 4.450 contentores para reciclagem em moradias, foi hoje divulgado.

Em comunicado, a Algar adianta que o projeto, que arrancou no quarto trimestre deste ano, abrange determinadas zonas dos concelhos de Faro (Quinta do Eucalipto e Gambelas), Loulé (Santa Catarina e Goncinha) e Lagos (Montinhos da Luz), num total de cerca de 1.500 moradias.

“Para tal, estão a ser distribuídos três contentores, por habitação, com tampas de cores diferentes, que as famílias deverão colocar à porta da sua casa, para que os resíduos sejam recolhidos em dias específicos para cada fluxo”, lê-se na nota.

Segundo a empresa responsável pelo tratamento e valorização de resíduos nos 16 concelhos do Algarve, o projeto RECICLA+ é destinado à recolha de fluxo doméstico de embalagens de papel e cartão, plástico e metal e vidro.

Nos locais onde estão a ser distribuídos os contentores porta a porta, vão deixar de estar disponíveis os ecopontos comunitários, que serão relocalizados no concelho, em locais previamente acordados entre os municípios e a Algar.

O projeto iniciou-se em “zonas maioritariamente compostas por moradias unifamiliares”, acrescenta a empresa, notando que a iniciativa conta com a realização de ações de informação, sensibilização e distribuição dos contentores para a reciclagem.

Os resíduos devem ser colocados diretamente nos contentores, sem sacos, e se forem detetados resíduos incorretamente colocados “a sua recolha não será realizada e o cidadão será informado do respetivo motivo, através de um autocolante colado no contentor”, refere a Algar.

“Cada contentor está associado a um alojamento, através da numeração dos equipamentos, que no futuro permitirá medir a quantidade de resíduos seletivos produzidos e, eventualmente, poderá traduzir-se em poupança na fatura, premiando aqueles que melhor fazem a gestão dos seus resíduos”, acrescenta.

O projeto contemplou a aquisição de quatro viaturas para a recolha seletiva e de 4.450 contentores para a deposição dos resíduos de embalagem, sendo apoiado por fundos da União Europeia.

O investimento total elegível de 384.360 euros é cofinanciado em 85% pelo Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos (POSEUR) no âmbito do Portugal 2020, através do Fundo de Coesão.

O projeto será monitorizado, em permanência, nos três concelhos, adianta a Algar.

A campanha RECICLA+ tem ainda o apoio da Sociedade Ponto Verde, no âmbito da sensibilização da população, através do financiamento em 80%, de um total de 45.060 euros, o que perfaz 36.048 euros.

O objetivo desta ação é aumentar a percentagem de embalagens recicladas, contribuindo para alcançar as metas de valorização de resíduos de embalagem determinadas pela União Europeia e diminuir a quantidade de resíduos urbanos depositados em aterro.

Mais Notícias