Ouça a Smooth FM em qualquer lado.
Faça o download da App.
29 dezembro 2021
11:38
Agência Lusa

EDP Renováveis inicia operação de dois novos parques eólicos em Itália

Markus Distelrath por Pixabay
Estes parques eólicos vão permitir produzir energia suficiente para abastecer mais de 58.000 casas, diz a empresa.

A EDP Renováveis anunciou esta quarta-feira o início de operação de dois novos parques eólicos de 70 MW (Megawatt) em Itália, elevando para 385 MW a capacidade instalada da empresa naquele país.

Em comunicado, a empresa do grupo EDP refere que os parques eólicos Monte Mattina, de 25 MW, e Sant'Alessandro, de 45 MW, “vão permitir a redução de aproximadamente 86.000 toneladas de emissões de CO2 [dióxido de carbono] por ano e produzir energia suficiente para abastecer mais de 58.000 casas”.

Composto por sete turbinas eólicas de 3,6 MW cada, o parque eólico Monte Mattina está situado na região da Campânia, onde a EDPR já contava com uma capacidade instalada de 35 MW, passando agora a atingir 60 MW.

Já o parque eólico Sant'Alessandro conta com 13 turbinas eólicas de 3,45 MW cada e fica situado na região da Basilicata, onde a empresa eleva de 171 MW para 226 MW a capacidade instalada.

A entrada em operação destes dois projetos aumenta a capacidade operacional da EDPR em Itália para um total de 385 MW, dos quais cerca de 100 MW foram ligados à rede este ano.

“A entrada em funcionamento destes dois parques eólicos reafirma a nossa aposta no mercado italiano e contribui para continuar a consolidar a nossa carteira no país”, afirma o presidente executivo (CEO) da EDP e da EDP Renováveis, citado no comunicado.

“Estamos empenhados em ser um interveniente fulcral na promoção da energia verde neste mercado, que deverá crescer significativamente na próxima década”, acrescenta Miguel Stilwell d'Andrade.

Segundo a EDPR, quarto maior produtor mundial de energias renováveis, “estes projetos estão alinhados com o compromisso da empresa com a transição energética e a intenção de investir cerca de 19.000 milhões de euros, no âmbito do seu plano estratégico, para implementar perto de 20 GW [Gigawatt] de energias renováveis até 2025”.

Mais Notícias