04 janeiro 2022
10:32
Redação

Há novidades no processo Nirvana vs bebé da capa do "Nevermind"

Capa Nevermind
Spencer Elden, o rapaz que aparece nu na capa do álbum quando era bebé, processou a banda no ano passado, alegando exploração infantil.

O processo que Spencer Elden, de 30 anos, meteu contra os Nirvana foi indeferido (com a possibilidade de emenda) por um juiz de um tribunal da Califórnia.  A notícia é avançada hoje pela Spin. De acordo com a publicação, a decisão foi tomada pela ausência de resposta por parte dos advogados de Elden às alegações feitas pela equipa que representa os Nirvana no caso. Os Nirvana pediram que o processo fosse arquivado, alegando que Spencer Elden esteve a lucrar com o estatuto de celebridade, por ter sido o bebé da capa do disco, ao longo das últimas três décadas.  

A resposta de Elden teria de ser entregue em tribunal até ao passado dia 30 de dezembro - o que não aconteceu. Agora, a equipa que defende o bebé da capa do disco tem até dia 13 de janeiro para apresentar uma nova queixa. Caso este prazo não seja cumprido, o queixoso não terá nova oportunidade para seguir em frente com o processo e este será anulado. Se Elden cumprir o prazo, os Nirvana poderão responder até dia 27 de janeiro.

Em agosto de 2021, foi noticiado que Elden estaria a proceder legalmente contra os Nirvana, alegando que foi sexualmente explorado em criança por aparecer nu na capa do famoso disco. O queixoso alega ainda que os pais nunca assinaram qualquer documento que autorizasse o uso da imagem na capa do disco e diz que a utilização da imagem é pornografia infantil. Segundo avançou o The Guardian na altura, a queixa deu entrada num tribunal da Califórnia, Estados Unidos. Spencer Elden, que tinha quatro meses quando apareceu na capa do álbum de 1991, acrescentou que, ao longo da vida, tem sofrido danos emocionais por ter aparecido nu na imagem. Robert Y. Lewis, advogado de Elden, disse também na altura que a inclusão da nota na imagem faz parecer que o bebé é um "trabalhador sexual". O queixoso pede uma indemnização de, pelo menos, 150 mil dólares (130 mil euros).

Em 2016, Elden participou numa recriação da capa feita pelo New York Post para a celebração dos 25 anos do álbum, o que já tinha acontecido para um artigo da Rolling Stone, quando Spencer tinha 10 anos, e na celebração do 20º aniversário do disco.

Quando participou na recriação da capa em 2016, Elden disse: "é porreiro mas, ao mesmo tempo, é estranho fazer parte de algo tão importante que nem me lembro. Ainda por essa altura, Spencer acrescentou numa entrevista: "Recentemente, estive a pensar. E se não estiver bem por mostrar o meu pénis a toda a gente? Não tive escolha".

 
 
 

Mais Notícias