06 janeiro 2022
13:00
Redação

Aulas presenciais retomadas, mas teletrabalho continua obrigatório

FERNANDO VELUDO EPA / LUSA
Governo aprovou novas medidas por causa da pandemia de Covid-19.

O teletrabalho vai continuar obrigatório até 14 de janeiro, sendo recomendado a partir dessa data, no âmbito das medidas de combate à pandemia de covid-19, de acordo com decisão do Conselho de Ministros desta quinta-feira e que foi anunciada pelo primeiro-ministro esta tarde. Já as escolas vão reabrir na próxima segunda-feira, tal como estava previsto.

O Conselho de Ministros discutiu e aprovou novas medidas para conter a pandemia, um dia depois de ter ouvido os especialistas e numa altura em Portugal bate recordes de infeções, mas com a pressão hospitalar controlada.

A reunião do executivo de António Costa decorreu cerca de duas semanas após o Conselho de Ministros de 21 de dezembro que aprovou novas restrições e antecipou outras medidas para responder ao agravamento da pandemia da covid-19, devido à variante Ómicron do coronavírus, mais transmissível do que a Delta.

Desde esta data, em que se registaram 5.754 casos, o número de infeções disparou significativamente em Portugal, ultrapassando mesmo as 30 mil em 31 de dezembro e com vários dias acima das 20 mil. Na quarta-feira, registou-se um novo máximo de 39.570 infeções.

Estas são as medidas anunciadas pelo primeiro-ministro em conferência de imprensa após o Conselho de Ministros:

- Regresso às aulas presenciais a partir de segunda-feira, 10 de janeiro.

- O teletrabalho continua obrigatório até 14 de janeiro, depois dessa data é apenas recomendado.

-  Certificado digital é obrigatório em restaurantes, estabelecimentos turísticos e alojamento local, espetáculos culturais, eventos com lugares marcados e também ginásios. 

- Teste obrigatório para quem não tem a dose de reforço da vacina há mais de 14 dias para visitarem lares, pacientes em unidades de saúde, para grandes eventos ou eventos sem lugar marcado e para entrar em recintos desportivos (salvo decisão da DGS).

- Discotecas e os bares do território continental vão poder reabrir no dia 14 de janeiro, mantendo-se a exigência de um teste à covid-19 negativo para acesso a estes espaços.

- Estabelecimentos comerciais mantém limitação de um cliente por 5 metros quadrados.

 

Pode ver o rever a conferência de imprensa no final do Conselho de Ministros desta quinta-feira: 


 

Mais Notícias