Ouça a Smooth FM em qualquer lado.
Faça o download da App.
27 junho 2022
16:28
Redação / Agência Lusa

Serra de Sintra com acesso interdito ao trânsito devido ao elevado risco de incêndio

RODRIGO ANTUNES / LUSA
Circulam apenas veículos de socorro, de emergência e da Proteção Civil.

O perímetro florestal sul da serra de Sintra, no distrito de Lisboa, foi encerrado esta segunda-feira ao trânsito devido ao elevado risco de incêndio, circulando apenas veículos de socorro, de emergência e de Proteção Civil, anunciou a câmara municipal.

"Atendendo às condições meteorológicas adversas verificadas e ao elevado risco de incêndio florestal, foram encerradas hoje, 27 de junho, as seis cancelas existentes no perímetro florestal sul da serra de Sintra", informou a Câmara Municipal de Sintra, presidida por Basílio Horta (PS), acrescentando que dentro da área de interdição se encontram os acessos ao Santuário da Peninha e Convento dos Capuchos.

A serra de Sintra localiza-se nos concelhos de Sintra e Cascais, mas as interdições de acesso de circulação registam-se apenas na área do município sintrense.

Desde 2019 que a câmara municipal decide cortar o trânsito sempre que se regista elevado risco de incêndio.

As seis cancelas existentes no perímetro florestal sul da serra de Sintra "foram acionadas e estes acessos permanecem encerrados enquanto se mantiver a situação de risco de incêndio elevado", indicou a autarquia, referindo que o encerramento pode ser prolongado, além do dia de hoje.

De acordo com a Câmara Municipal de Sintra, as zonas de acesso interdito são o cruzamento da Azóia; o caminho da Urca/Pedras Irmãs; o cruzamento dos Capuchos - acesso ao Monge; o cruzamento dos Capuchos - acesso ao cruzamento da Portela; o cruzamento da Portela - acesso ao cruzamento dos Capuchos; e o cruzamento da Portela - acesso à Azóia.

Durante o período de encerramento do trânsito de acesso à serra de Sintra, "continuam a poder circular veículos de socorro, de emergência e das entidades integrantes do Sistema Municipal de Proteção Civil", realçou a autarquia.