Ouça a Smooth FM em qualquer lado.
Faça o download da App.
22 setembro 2022
13:30
Agência Lusa

Roger Federer vai despedir-se ao lado do amigo Rafael Nadal

SCOTT BARBOUR / EPA
Os dois tenistas defrontaram-se 40 vezes ao longo da carreira.

O tenista suíço Roger Federer vai fazer o último encontro da carreira ao lado do espanhol Rafael Nadal, o maior dos seus rivais, anunciou hoje a organização da Laver Cup.

 

Nadal, recordista de títulos do 'Grand Slam', com 22 troféus, mais dois do que Federer, reconheceu que fazer dupla com o suíço na sua despedida é algo "inesquecível".

 

"É uma pressão diferente depois de tudo o que partilhámos. Fazer parte deste momento histórico vai ser inesquecível para mim. Estou muito emocionado, espero poder jogar bem, criar um bom momento e ganhar o encontro", disse o espanhol.

Os dois tenistas defrontaram-se 40 vezes ao longo da carreira, com 24 triunfos para o espanhol e 16 para o suíço, acabando por criar uma relação de amizade fora do 'court'.

"Estar ao lado de Roger uma vez mais é algo que aguardo com muita vontade e me faz muito feliz", referiu.

Para o maiorquino, "as relações pessoais são mais importantes do que as profissionais", pelo que vai ser difícil lidar com as emoções neste encontro, naquele que será o último do alinhamento do primeiro dia da Laver Cup.

"Vai ser difícil lidar com tudo, sobretudo para o Roger, mas também para mim. Um dos jogadores mais importantes da minha carreira e da história vai sair. Estou grato por poder jogar com ele", referiu.

Nadal e Federer vão defrontar os norte-americanos Jack Sock e Frances Tiafoe.

Há uma semana Federer, detentor de 20 títulos do 'Grand Slam', anunciou que iria terminar a carreira após a Laver Cup, aos 41 anos.

"A Laver Cup, na próxima semana, em Londres, será o meu último torneio no circuito ATP", informou Federer, que está afastado dos 'courts' há mais de um ano, devido a lesão.

A participação na Laver Cup, que se vai realizar em Londres, entre sexta-feira e domingo, marcará o fim da carreira do tenista suíço, que não compete desde o torneio de Wimbledon de 2021, devido a várias operações ao joelho.