Ouça a Smooth FM em qualquer lado.
Faça o download da App.
28 setembro 2022
12:21
Redação

Os grandes momentos do tributo a Taylor Hawkins em Los Angeles

Taylor Hawkins no Rock & Roll Hall of Fame 2021 David Richard/Associated Press
Depois do tributo em Londres, os Foo Fighters homenagearam o baterista no Kia Forum em Los Angeles, Estados Unidos.

Mais um elenco histórico reunido para prestar tributo a Taylor Hawkins, o baterista dos Foo Fighters que morreu em março, aos 50 anos, durante a digressão da banda norte-americana na América do Sul. O espetáculo de tributo duplo foi organizado pela banda norte-americana e pela família de Hawkins. 

Depois da homenagem ter sido feita no palco do lendário Wembley, em Londres, ontem foi a vez de Los Angeles (terra natal de Hawkins) recordar o carismático músico ao longo de seis horas.

O Kia Forum recebeu os Foos, a família de Hawkins e os muitos artistas convidados, entre os quais Joan Jett, Brian May e Roger Taylor (Queen), Miley Cyrus, John Paul Jones, Alanis Morissette, Pink, Matt Cameron, Nancy Wilson, Stewart Copeland, Wolfgang Van Halen, Chad Smith, Josh Homme, Justin Hawkins, Kesha, Lars Ulrich, Tommy Lee, Krist Novoselic, Gene Simmons, Chevy Metal, Geezer Butler, entre outros. 

Reunimos uma mão cheia de momentos que marcaram a homenagem de ontem

As palavras de Dave Grohl no início da noite de tributo: 

"Esta é a terra natal, por isso temos mesmo de fazer barulho. O que queremos fazer é prestar homenagem ao Taylor para que, de certa forma, possam passar algum tempo na sua mente musical, o que pode ser um lugar assustador", disse o vocalista dos Foo Fighters, em tom de brincadeira. "Tal como aconteceu em Londres, estamos aqui reunidos para celebrar esta pessoa que tocou as nossas vidas, à distância ou de uma forma mais próxima, como acontece com os amigos, a família, os músicos e heróis que aqui estão hoje, continuou.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A post shared by Grohl_606 (@grohl_606)


Se foram abençoados com o privilégio de ter estado com o Taylor Hawkins, sabem que ele metia-nos a sorrir, a dançar e a cantar. Por isso, hoje reunimos um elenco de personagens... pessoas que o Taylor amava e pessoas que amavam o Taylor".

Os Foo Fighters convidaram a veterana Joan Jett, que ofereceu ao público dois temas: 'Cherry Bomb' e 'Bad Reputation'. Travis Barker assumiu o posto da bateria. 

"Tenho tantas boas memórias do Taylor", disse Jett quando chegou ao palco. "Além de ser uma alma tão bonita, uma boa pessoa e um bom ser humano, era um grande fã de música. Gostava de uma série de coisas diferentes", continuou a cantora. Sei que também gostava da minha música", acrescentou antes de começar a cantar e a tocar com o coletivo norte-americano.       


Miley Cyrus juntou-se também aos Foo Fighters e aos Def Leppard para dar voz a 'Photograph' - canção que os Def Leppard editaram em 1983. 

 


A cantora Pink juntou-se aos Foo Fighters e aos Queen (Brian May e Roger Taylor) para uma versão de 'Somebody To Love' - clássico da banda histórica britânica que Taylor Hawkins gostava de cantar, Pink também deu voz a 'Barracuda', com Nancy Wilson das Heart, e, mais tarde, voltou a juntar-se aos Foos para cantar 'The Pretender', tema do grupo de Grohl.   

 


Dave Grohl e Krist Novoselic (que tal como Grohl fez parte dos Nirvana) e Pat Smear (guitarrista dos Foos e que também partilhou o palco com os Nirvana) juntaram-se a Kim Thayil e Matt Cameron (dos elementos Soundgarden) para uma versão de 'The Day I Tried to Live' e 'Black Hole Sun' dos Soundgarden. Na voz esteve Taylor Momsen, vocalista dos Pretty Reckless.  


O comediante Dave Chappelle, que também esteve no tributo de Wembley a 3 de setembro, subiu ao palco para cantar uma versão do tema 'Creep' dos britânicos Radiohead. 


A canadiana Alanis Morissette, com quem Taylor Hawkins tocou antes de entrar nos Foo Fighters, cantou 'You Oughta Know', single do disco "Jagged Little Pill" (de 1995) que teve Hawkins na bateria.

 
Oliver Shane Hawkins, filho de Taylor Hawkins, voltou a sentar-se no posto do pai, a bateria, tal como fez no tributo em Londres. Desta vez, o músico, de apenas 16 anos, tocou com os Foos o tema 'I'll Stick Around' e 'My Hero'.

 

A doce Violet Grohl, filha de Dave Grohl, voltou a pisar o palco - tal como fez em Londres - desta vez para cantar uma versão acústica do solene 'Hallelujah' (original de Leonard Cohen). Violet cantou acompanhada à guitarra por Alain Johannes (Queens Of The Stone Age). 

 

 

À semelhança do que aconteceu em Londres, os Foo Fighters tocaram um set de temas originais que terminou com o emotivo 'Everlong'. Chad Smith, dos Red Hot Chili Peppers,  fechou o tributo na bateria.

 

 

 

Mais Notícias