Ouça a Smooth FM em qualquer lado.
Faça o download da App.
01 dezembro 2022
08:31
Redação / Agência Lusa

Infrações por excesso de velocidade podem valer à Câmara de Lisboa 31,2 ME

pixabay
Radar fixo da Avenida Lusíada, junto ao Hospital Lusíadas, foi o que detetou mais infrações.

A Câmara Municipal de Lisboa (CML) poderá arrecadar cerca de 31,2 milhões de euros com a receita das infrações detetadas através dos radares de controlo de velocidade rodoviária da capital, em funcionamento desde 01 junho.

Apesar de o valor das multas não ter ainda sido apurado, segundo as contas da Lusa e considerando dados fornecidos pela CML, a autarquia pode ter de receita cerca de 25,6 milhões de euros com as multas consideradas graves, se o infrator pagar o mínimo de 120 euros de coima.

Já relativamente às infrações muito graves (com um valor mínimo de 300 euros), o valor pode ascender a cerca de 4,3 milhões de euros, enquanto as muito graves II podem render à autarquia 1,2 milhões de euros (mínimo de 500 euros).

A classificação das infrações como graves, muito graves e muito graves II, apresentada nas tabelas da CML, depende de em quantos quilómetros/hora é ultrapassado o limite de velocidade.

Os 41 novos radares, 21 que substituiram equipamentos antigos e 20 em novas localizações, começaram a funcionar em 01 de junho, registando-se um total de 230.486 ocorrências até novembro.

O segundo mês de atividade dos radares, julho, foi aquele que registou mais infrações de todo o tipo, sendo 47.659 graves, 3.343 muito graves e 567 muito graves II.

De acordo com os dados da CML, ainda não são conhecidos os os valores totais das infrações, relativo ao período em análise, 01 de junho a 29 de novembro, sendo que a receita arrecadada pela autarquia corresponde apenas a 55% do montante da coima paga, uma vez que os restantes 45% revertem para a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) e para o Estado (10% e 35%, respetivamente).

Sobre os locais que registam maior número de ocorrências nesse período, a autarquia indicou as avenidas Lusíada, Eusébio da Silva Ferreira, Padre Cruz e dos Combatentes, sendo que o radar fixo do sentido oeste-este da Avenida Lusíada, junto ao Hospital Lusíadas, foi aquele que detetou mais infrações: 41.677.

Já o radar junto ao Centro Comercial Fonte Nova, em Benfica, sentido este-oeste, detetou 22.959 irregularidades, seguido do equipamento instalado na Avenida Padre Cruz com a Rua Daniel Santa Rita com 19.232.

O radar da Avenida dos Combatentes, junto à Embaixada dos Estados Unidos, apanhou em infração 11.646 condutores no sentido sul-norte, e 11.456 no sentido norte-sul.

 

Mais Notícias