ANTÓNIO COTRIM/LUSA

AUTOR

Redação

Motoristas recusam-se a cumprir serviços mínimos

today 14 de agosto de 2019

Ao terceiro dia de greve, o Sindicato dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) avisa que vai deixar de cumprir os serviços mínimos.

O porta-voz do sindicato, Pedro Pardal Henriques, justifica a decisão com as "ameaças" do Governo com penas de prisão por alegadamente não estarem a ser cumpridos os serviços mínimos.

“Se é para ir um preso, então vão os 800 presos", declarou esta manhã à RTP Pardal Henriques.

Na terça-feira, o ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, disse que 14 trabalhadores não cumpriram a requisição civil decretada pelo Governo na greve dos motoristas.

O governante informou também que a 11 desses trabalhadores "já foi feita a devida notificação", referindo que primeiro é feita a "notificação do incumprimento e depois é que há a notificação de estarem a cometer um crime de desobediência".

Em relação aos restantes três trabalhadores, estão ainda "por encontrar e notificar", acrescentou  Matos Fernandes.