AUTOR

Agência Lusa

Fecho da urgência pediátrica à noite no Garcia de Orta é "hipótese ainda em estudo"

today 08 de novembro de 2019

A ministra da Saúde, Marta Temido, disse hoje que o encerramento todas as noites da urgência pediátrica do Hospital Garcia de Orta, em Almada, no distrito de Setúbal, "é uma hipótese que está ainda em estudo".

"Essa é uma possibilidade, mas é uma possibilidade que ainda está em estudo e que será sempre articulada com o alargamento de outro tipo de respostas. É uma hipótese que está ainda em estudo", frisou Marta Temido.

A ministra da Saúde, que falava aos jornalistas à margem de uma sessão sobre aleitamento materno que decorreu em Vila Nova de Gaia, no distrito do Porto, garantiu que "está a ser articulada" pelo conselho de administração do Hospital Garcia de Orta, pela Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo e por outros hospitais da região "a melhor solução para o funcionamento da pediatria de várias urgências da Área Metropolitana de Lisboa".

As declarações de Marta Temido surgem horas depois da Comissão de Utentes do Seixal ter afirmado que a urgência pediátrica do Hospital Garcia de Orta vai passar a encerrar todas as noites, a partir de 18 de novembro, por seis meses.

A agência Lusa contactou a administração do Hospital Garcia de Orta, que não confirmou o encerramento, afirmando apenas que continua a trabalhar para "ultrapassar" a falta de pediatras na unidade. 

"A partir de dia 18 passa a encerrar todas as noites dos sete dias da semana", disse à Lusa José Lourenço, da Comissão de Utentes de Saúde do Concelho do Seixal, depois de uma reunião com a administração do Garcia de Orta. 

Este serviço encerrou por diversas vezes durante a noite em outubro por falta de especialistas, levando o hospital a implementar um modelo de encerramento no período noturno aos fins de semana, até 18 de novembro. 

Confrontada com o anúncio da comissão de utentes sobre o encerramento todas as noites, Marta Temido não confirmou nem desmentiu a hipótese, referindo que "existem meios humanos limitados e necessidade de garantir aos utentes".

"O Serviço Nacional de Saúde é uma rede e cabe-nos garantir que as respostas têm qualidade e prontidão", disse a governante.

Questionada sobre quais as alternativas à possibilidade de encerramento, a ministra respondeu: "Há mais hospitais da coroa de Lisboa que fecham às noites na área da pediatria. É o caso do Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental que articula com o Centro Hospitalar de Lisboa Norte e com Centro Hospitalar de Lisboa Central. No fundo é um modelo semelhante ao das urgências metropolitanas do Norte do país".

Marta Temido acrescentou que a tutela acredita que terá "no início da próxima semana" resultados do processo de recrutamento de recém-especialistas o que, disse a governante, "permitirá ter novos pediatras no Hospital Garcia de Orta".

A falta de pediatras no Garcia de Orta já afeta o hospital há mais de um ano, quando saíram 13 profissionais e, segundo o Sindicato dos Médicos da Zona Sul, nem o lançamento de concursos foi suficiente para colmatar a carência porque "ninguém concorreu".

Atualmente, trabalham 28 médicos no serviço de pediatria, dos quais sete fazem urgência e apenas quatro podem fazer noites porque têm menos do que 55 anos. 

Em 26 de outubro, o presidente do Hospital Garcia de Orta informou que a urgência pediátrica deve normalizar "daqui a seis meses", depois do lançamento de um novo concurso e do preenchimento das três vagas por contratação direta, autorizadas pelo Ministério da Saúde. 

O Hospital Garcia de Orta serve os concelhos de Almada e Seixal, no distrito de Setúbal.