27 março 2020
08:30
Redação

Agir: Afecto interrompido

JOANA BAPTISTA
Desafiámos o Agir a escrever sobre a atual situação que vivemos por causa da pandemia de Covid-19.

Nós dos afectos. Nós dos abraços, do toque, do beijo, da festa, do amasso. E agora? O mundo está de pantanas e o nosso desejo também. Da janela, vemos o nosso vizinho no prédio da frente mais que nunca. Da janela, ainda que virtual, falamos com as nossas famílias e amigos.

Então e o cheiro? Ah o cheiro, que saudades do cheiro. Dos pormenores, das pequenas coisas, simples mas cada vez mais importantes com o passar de cada dia. Somos do apego. Português que se preze toca no ombro de cada duas em duas palavras que expressa, vê com as mãos, canta abraçado na rua cor de rosa.

Enfim, melhores dias virão em que nos poderemos voltar a encostar, a comunicar com o tato, a olhar com a ponta dos dedos, ou não fôssemos nós dos afectos. 

Agir

 

Mais Notícias