22 fevereiro, 2021
Álbum da Semana

Blackbirds

Aos 75 anos Betty Lavette, uma referência na Blues e soul music, e continua a surpreender.

De nome verdadeiro Betty Jo Haskins, nasceu a 29 de janeiro de 1946. E não começou a cantar na igreja, como muitos artistas. Começou por cantar na sala dos pais, que era a sala de visitas de muita gente, incluindo grupos e banda, que iam comprar whisky e onde existia uma jukebox. Foi o melhor karaoke de sempre. Aos 16 anos já só pensava numa carreira no mundo do espetáculo, e conseguiu-a. 
Em 1962 Betty gravou o primeiro single “My Man – He´s a Loving Man” que a levou para as tabelas de música, e conseguiu fazer uma digressão ao lado de nomes como Ben E. King e Otis Redding. A fama durou pouco tempo e só retomou muitos anos mais tarde, em 2003, quando regressou aos álbuns. O talento, esse esteve sempre lá. E aos 75 anos lançar um álbum é prova disso.
Nomeada três vezes para os Grammys, Betty LaVette é uma cantora que fez história. É uma referência quando se fala nos grandes cantores de soul music dos anos 60. Canta com uma profundidade emocional destemida. O ano passado lançou uma espécie de homenagem àquilo que chama de “Blackbirds”, que são artistas afro-americanas, e deu tudo nas versões das músicas que escolheu. 

1-I Hold No Grudge
2-One More Song
3-Blues For The Weepers
4-Book Of Lies
5-Romance In The Dark
6-Drinking Again
7-Strange Fruit
8-Save Your Love For Me
9 Blackbird