22 junho, 2021
Mixed Feelings

Os Domingos...

O domingo à noite carrega um-não-sei-quê- de nostalgia, do bom que foi, muitas vezes somado ao que aí vem, de uma semana com as suas cargas de trabalho...

Os domingos são dias especiais! E causam mixed feelings! O domingo faz parte do tão esperado fim-de-semana mas ao mesmo tempo deixa já antever a semana de trabalho que se lhe segue, misturando assim o descanso com a perspetiva do regresso às rotinas e afazeres diários. Há pois quem diga que o melhor dia do fim-de-semana é mesmo a sexta-feira, porque é quando ainda está tudo em aberto e as expectativas positivas das atividades e momentos de lazer que se programaram para o sábado e domingo, estão no auge!
O domingo à noite carrega um-não-sei-quê- de nostalgia, do bom que foi, muitas vezes somado ao que aí vem, de uma semana com as suas cargas de trabalho…
Mas independentemente disso o domingo é um dia especial…na luz, no ambiente…no cheiro a comida boa feita em casa com amor, para depois a família se reunir à mesa. Ao domingo de manhã pode-se preguiçar mais um pouco (lembro-me de quando as minhas crianças eram pequenas como eram tão bem vindos os programas infantis de televisão que os mantinham entretidos um bom bocado). Depois há o almoço de família, onde se abre uma boa garrafa de vinho e os mais gulosos podem contar com uma deliciosa sobremesa. E o almoço estende-se sem pressa. É também aos domingos que muitas vezes os passeios se realizam, ora planeados ora espontâneos. No meu caso, como vivo no litoral, os passeios de domingo que não estão previamente combinados, levam-me muitas vezes à beira mar, olhar as ondas e esperar que tragam respostas para as dúvidas que sempre vão surgindo ao longo da vida.  
Mas mesmo que não nada disto se faça, que nada disto aconteça, ainda assim os domingos têm um quê especial. Não têm o mesmo…sabor, brilho, envolvência dos outros dias. Mesmo em tempo de confinamento, dentro de casa para tantos de nós, os domingos sabiam a domingo, a um tempo diferente que no meio dos sucessivos tsunamis do mundo atual, traziam um mar flat a puxar ao descanso.
Eu felizmente não costumo sofrer ao domingo à noite, por dizer adeus ao lazer e enfrentar mais uma semana «difícil ou aborrecida» de trabalho. Tenho a sorte de ter uma profissão de que gosto muito e que me dá prazer. Mas seja como for, é sem dúvida aos domingos que um novo fôlego se toma, para enfrentar mais uma semana de labor! 
Os domingos de manhã podem ser tão bons…
Indispensável ouvir: Easy (like a Sunday morning) dos Commodores!


Dora Isabel