10 setembro 2021
11:51
Gonçalo Palma

Jorge Sampaio, o Presidente melómano que condecorou os U2

DR - MUSEU DA PRESIDÊNCIA
Entusiasta de música clássica, como Presidente da República vibrou ainda com outros géneros e artistas, como os Trovante, os Xutos ou Carlos do Carmo.

O antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, hoje falecido, era um assumido melómano, apaixonado por música clássica e espectador assíduo de recitais no Grande Auditório da Gulbenkian, em Lisboa, e de óperas no Teatro Nacional de São Carlos, também na capital. 

Institucionalmente, como Presidente da República Portuguesa entre 1996 e 2006, também mimou outros géneros. Um dos seus atos mais internacionais no Palácio de Belém foi a condecoração dos quatro membros dos U2 - o vocalista Bono, o guitarrista The Edge, o baixista Adam Clayton e o baterista Larry Mullen Jr - com a Ordem da Liberdade, numa tarde agosto de 2005. Os U2 tinham um concerto marcado nessa noite no Estádio de Alvalade, em Lisboa, integrante da digressão internacional da Vertigo, do ciclo promocional do álbum de 2004, "How to Dismantle an Atomic Bomb". O levantamento de questões como o perdão de dívida ao Terceiro Mundo, o alarme para o alastramento da sida em África ou a defesa do povo de Timor-Leste quando era dominado pela Indonésia foram ações humanistas dos Fab Four da Irlanda que levaram Jorge Sampaio a colocar as lapelas das medalhas da Ordem de Liberdade aos peitos dos quatro músicos de Dublin, incluindo o mais extrovertido e comunicador Bono, então de chapéu de cowboy e com os habituais óculos escuros. 

 

Jorge Sampaio foi um Presidente muito carinhoso com a música portuguesa. Fez questão de estar presente em vários concertos especiais como o concerto de comemoração dos 40 anos de carreira do fadista Carlos do Carmo no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, em 2003. 

Em 1999, Sampaio apoiou o regresso ao ativo dos Trovante, celebrado com um concerto num Pavilhão Atlântico repleto. O Presidente da República esteve na tribuna, ficando visivelmente comovido com a interpretação do tema 'Timor', meses antes de Timor-Leste se libertar do domínio político da Indonésia.  

 

Como Presidente da Câmara Municipal de Lisboa (entre 1989 e 1995) e como Presidente da República, esteve presente em várias ações dos Xutos & Pontapés, com quem desenvolveu uma amizade. Em 2014, já quando não era Presidente de Portugal, Jorge Sampaio aceitou apresentar o livro que comemorava os 35 anos dos Xutos & Pontapés, "Aqui Xutos e Pontapés", numa loja FNAC, acompanhado pelos cinco membros da banda lisboeta, incluindo o malogrado fundador Zé Pedro. 


 

Mais Notícias